quarta-feira, 25 de março de 2015

4 Dicas Para Novos Professores

Imagem: Universia Brasil

1) Use sua voz normal e natural

 

Levantar a voz para ter a atenção dos alunos não é a melhor estratégia. O ambiente e estresse causados não valem à pena e podem provocar efeitos contrários. Os estudantes irão espelhar-se em seu tom de voz, por isso evite o uso do volume e tom elevados. Se você quer que as crianças falem e um volume normal e agradável é importante que você seja o principal exemplo. Não se esqueça também de diferenciar seu tom de voz. Ao pedir que os alunos guardem seus cadernos e façam grupos, seja afirmativo e firme, em um tom imperativo. Quando perguntar ou pedir a participação dos alunos na sala de aula, ou questionar a importância de determinado fato, use um tom convidativo e informal. 

2) Fale apenas quando houver silêncio

 

Apenas espere. Aguarde que cada aluno reconheça sua presença, sem a necessidade de qualquer apresentação ou manifestação. Lute contra a tentação de falar ou chamar a atenção. Você irá perceber que a iniciativa de calar-se e pedir silêncio virá dos próprios alunos e isso faz toda diferença na construção do respeito mútuo. 

3) Use comunicação não-verbal

 

Manter sua mão levantada e fazer contato visual com os alunos é uma ótima forma de obter o silêncio e a atenção. Leva um tempo para que os estudantes se acostumem com essa rotina, mas ela funciona perfeitamente. Ao levantar sua mão, peça a eles que façam o mesmo. Espere 5 segundos e abaixe o braço lentamente. Ligar e desligar a luz rapidamente são métodos antigos e eficientes. Pode ser um sinal de rotina para uma prova, por exemplo, quando faltam alguns minutos para a entrega. Com alunos mais novos, você pode bater palmas três vezes e ensiná-las a bater responsivamente duas vezes. É uma maneira divertida e ativa de chamar a atenção sem precisar distanciá-los de você.   

4) Pontue problemas de forma rápida e sábia

 

Ao perceber um problema ou confusão pontual, resolva essa questão o mais rápido possível. Mal estar e indisposições podem crescer rapidamente e tornarem-se confusões e desentendimentos mais complicados de resolver. Para resolver esses problemas de forma sábia, você e o(s) aluno(s) devem separar-se do resto da turma, na porta ou lado de fora da sala. Pergunte de forma ingênua “Como posso te ajudar?”, mas não faça isso de forma sínica e que provoque mais ressentimento. Não acuse o estudante de nada. Mostre que você se importa, mesmo se esse não for o caso. O aluno ficará desarmado porque espera uma atitude de confrontação e irritação. Sempre tenha uma abordagem positiva. Diga, “Parece que você está com dúvidas” ao invés de “Porque você estava conversando e não fez a atividade?”. Quando os estudantes tiverem conflitos entre eles, tenha sempre uma atitude neutra, não importando o histórico do aluno. Converse com eles durante o intervalo ou na saída e uso uma linguagem neutra. Você deve agir como mediador da situação, e eles devem aprender sozinhos como resolver o problema de forma pacífica e madura.  


 INFORNATUS





domingo, 22 de março de 2015

A História do Dia Mundial da Água

O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992. O dia 22 de março, de cada ano, é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.

Mas porque a ONU se preocupou com a água se sabemos que dois terços do planeta Terra é formado por este precioso líquido? A razão é que pouca quantidade, cerca de 0,008 %, do total da água do nosso planeta é potável (própria para o consumo). E como sabemos, grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) esta sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois poderá faltar, num futuro próximo, água para o consumo de grande parte da população mundial. Pensando nisso, foi instituído o Dia Mundial da Água, cujo objetivo principal é criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver tal problema.

No dia 22 de março de 1992, a ONU também divulgou um importante documento: a “Declaração Universal dos Direitos da Água” (leia abaixo). Este texto apresenta uma série de medidas, sugestões e informações que servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água.

Mas como devemos comemorar esta importante data? Não só neste dia, mas também nos outros 364 dias do ano, precisamos tomar atitudes em nosso dia-a-dia que colaborem para a preservação e economia deste bem natural. Sugestões não faltam: não jogar lixo nos rios e lagos; economizar água nas atividades cotidianas (banho, escovação de dentes, lavagem de louças etc); reutilizar a água em diversas situações; respeitar as regiões de mananciais e divulgar ideias ecológicas para amigos, parentes e outras pessoas.

Declaração Universal dos Direitos da Água

Art. 1º - A água faz parte do patrimônio do planeta.Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos. 

Art. 2º - A água é a seiva do nosso planeta.Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem. 

Art. 3º - Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia. 

Art. 4º - O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam. 

Art. 5º - A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras. 

Art. 6º - A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo. 

Art. 7º - A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis. 

Art. 8º - A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado. 

Art. 9º - A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social. 

Art. 10º - O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra. 

Frases sobre o Dia Mundial da Água:

- Água é vida. Vamos usar com inteligência para que ela nunca falte.

- O futuro de nosso planeta depende da forma com que usamos a água hoje.

- Todo dia é dia de água, pois ela está presente em tudo e em todos.

- O Dia Mundial da Água não é só para pensar, mas principalmente para agir: vamos usar este recurso natural com sabedoria para que ele nunca acabe.

- Sem a água não haveria vida na Terra! Pense nisso neste Dia Mundial da Água.

- O uso racional da água hoje é a garantia deste importante recurso natural para as futuras gerações.

Você sabia?

- 2013 foi o Ano Internacional de Cooperação pela Água. O ano foi definido pela UNESCO como forma de incentivar o uso racional dos recursos hídricos do planeta.


 INFORNATUS
 
 
 
 
 

sábado, 21 de março de 2015

Torta de frango light - Diet & Light

Torta de frango light
INGREDIENTES:

2 Colheres de (sopa) de óleo de canola
1Xícara de (chá) de leite desnatado
8Colheres de (sopa) de farinha de trigo
1Colher de (sopa) de fermento em pó
1Colher de (sopa) de queijo parmesão ralado
1 ovo

RECHEIO:

1Xícara de (chá) de peito de frango cozido
1Colher de (sopa) de óleo de canola
2 Colheres de (sopa) de cebola ralada
½ tablete de caldo de galinha
½ abobrinha média em cubos
1 cenoura média em cubos
2 tomates médios em cubos
1 pimentão verde médio em cubos

MODO DE PREPARAR:

Massa:
Bata no liquidificador a metade do óleo, o ovo e o leite, até obter uma mistura homogênea. Transfira para uma tigela, junte a farinha e o fermento peneirados, o queijo, e mexa delicadamente.

Recheio:
Em uma panela, aqueça o óleo e doure a cebola. Junte o tablete de caldo de galinha, a abobrinha, a cenoura, o tomate e o pimentão. Refogue por mais 10 minutos, ou até os legumes ficarem macios. Se necessário, acerte o sal. Retire, escorra o excesso de líquido e deixe amornar. Ligue o forno à temperatura média. Desfie o peito de frango e junte-o à massa, com os legumes, e misture. Com o óleo restante unte uma assadeira de 25 cm de diâmetro, enfarinhe e despeje a massa. Leve ao forno por 40 minutos, ou até dourar.

Livro de Receitas
 INFORNATUS
 
 
 
 
 

quinta-feira, 19 de março de 2015

O Que Significa Neoliberalismo?

Imagem : Brasil Escola
Neoliberalismo é o ressurgimento de ideias associadas ao liberalismo económico laissez-faire que teve início nas décadas de 1970 e 1980. Os seus apoiantes defendem uma extensa liberalização económica, livre comércio e a redução da despesa pública como forma de reforçar o papel do setor privado na economia.


O uso e definição do termo têm-se alterado ao longo do tempo. Originalmente, o neoliberalismo foi uma ideologia económica que emergiu entre académicos liberais europeus na década de 1930 e que tentava definir uma denominada "terceira via" entre as filosofias em conflito do liberalismo clássico e da economia planificada coletivista. Este desenvolvimento deveu-se ao desejo em evitar a repetição das falhas econômicas do início da década de 1930, cuja causa era atribuída principalmente à política económica do liberalismo clássico. Nas décadas posteriores, a teoria neoliberal tendeu a divergir da doutrina mais laissez-faire do liberalismo clássico, promovendo em vez disso uma economia de mercado sob a orientação e regras de um estado forte, um modelo que viria a ser denominado economia social de mercado.


Na década de 1960, o uso do termo "neoliberal" entrou em acentuado declínio. O termo foi novamente reintroduzido na década de 1980, associado às "reformas econômicas neoliberais" de Augusto Pinochet no Chile, o seu significado tinha-se alterado. Não só se tinha tornado num termo com conotações negativas e usado principalmente pelos críticos da reforma dos mercados, mas tinha também mudado de significado, de uma forma moderada de liberalismo para um conjunto de ideias de capitalismo mais radical e laissez-faire. Os académicos contemporâneos tendem agora a associar o termo às teorias dos economistas Friedrich Hayek e Milton Friedman. Uma vez estabelecido o uso do novo significado entre académicos de língua espanhola, o termo difundiu-se entre os estudo de política económica em língua inglesa, descrevendo o conjunto de ideias associadas com as políticas económicas introduzidas por Margaret Thatcher no Reino Unido e Ronald Reagan nos Estados Unidos.

Hoje em dia o termo "neoliberalismo" é usado principalmente de forma pejorativa enquanto crítica às políticas de liberalização económica, como as privatizações, mercado aberto e desregulamentação. A transição de um modelo de consenso social para as políticas neoliberais, e a aceitação das teorias neoliberais na década de 1970, é vista por alguns académicos como a origem da financialização que levou à crise financeira de 2008.


 INFORNATUS




quarta-feira, 18 de março de 2015

O Que é Boko Haram ?

Imagem: www.pavablog.com
O Boko Haram é um grupo terrorista surgido na Nigéria que, muitas vezes, é denominado como “grupo radical islâmico”, pois as suas ações correspondem ao fundamentalismo religioso de combate à influência ocidental e de implantação radical da lei islâmica, a sharia. O nome Boko Haram significa “a educação não islâmica é pecado” ou “a educação ocidental é pecado” na língua Hausa, um idioma bastante falado no norte do território nigeriano.


O surgimento do Boko Haram ocorreu em 2002 como uma seita religiosa, fundada por Mohammed Yusuf na cidade de Maiduguri, capital do estado de Borno, na Nigéria. Para Yusuf e os seus seguidores, a cultura ocidental reproduzida na sociedade seria a principal razão para os males do país, sendo necessária a sua erradicação para combater a corrupção e o descaso das autoridades para com o povo. O líder atual do Boko Haram é Abubakar Shekau.

Com o passar do tempo, o Boko Haram foi se tornando um grupo militar cada vez mais bem armado, recebendo vários treinamentos e ações de formação por parte da Al-Qaeda do Magreb e de alguns outros grupos militares radicais existentes na região setentrional da África. Em 2009, com a morte de Mohammed Yusuf durante um confronto armado, o Boko Haram tornou-se uma organização militar totalmente radical. No entanto, somente em 2013 os Estados Unidos passaram a considerar, oficialmente, o Boko Haram como grupo terrorista, que é hoje um dos maiores da atualidade.


O principal objetivo do Boko Haram atualmente, além de combater os princípios e legados ocidentais deixados pela colonização britânica no país, é a construção de uma república islâmica. Para conseguir esse objetivo, o grupo terrorista utiliza muitos métodos radicais, incluindo a realização de atentados e o sequestro para realizar avanços territoriais. O Boko Haram também age por meio do sequestro de mulheres, utilizando-as para a obtenção de resgates e, principalmente, negociando-as como escravas sexuais.


A ação mais notória do grupo até hoje ocorreu em abril de 2014, quando o Boko Haram sequestrou cerca de 276 mulheres entre 16 e 18 anos. Segundo relatos de algumas das que conseguiram escapar, os militantes utilizavam-nas como escravas sexuais e vendiam-nas para membros da organização a um preço médio de 12 dólares. Indícios posteriores também afirmaram que boa parte das mulheres foi utilizada em diversos combates.


Não há números concretos sobre a ação do Boko Haram, mas estima-se que o grupo terrorista já tenha executado mais de três mil pessoas, número que se eleva continuamente a cada conflito ocorrido. O grupo já tomou boa parte do território da Nigéria, sobretudo as suas áreas ao norte e a nordeste, em um mapa difícil de ser representado, pois, a cada mês ou semana, um nova cidade é tomada ou perdida para as tropas do governo nigeriano, realinhando as fronteiras da república radical islâmica.


Os milhares de combatentes e militantes do Boko Haram vêm lutando não tão somente contra as tropas governamentais da Nigéria, mas também contra o apoio de outros países. Chade e Níger, que formam uma coalização africana, vêm atuando no território nigeriano para combater as ações da milícia terrorista, que eventualmente realiza atividades fora da Nigéria e ameaça, com uma possível expansão, os países circunvizinhos, principalmente Camarões, que já sofreu alguns atentados.


As ações do Boko Haram são uma demonstração da expansão da atividade de grupos terroristas pelo mundo, algo que se intensificou nos períodos posteriores à Guerra Fria. O líder Abubakar Shekau jurou, inclusive, uma lealdade a outro grupo terrorista radical, o Estado Islâmico. Essa postura não se trata, ao menos por enquanto, de uma aliança entre os dois grupos, mas pode indicar um paralelo sem igual para o crescimento da ação de grupos radicais pelo mundo.

 INFORNATUS





terça-feira, 17 de março de 2015

Bairro de Campina ou Set de Filmagens do Filme Mad Max?



Imagem da Net
É esse o questionamento feito por todos os moradores que residem nas proximidades do distrito dos mecânicos em Campina Grande, o abandono por parte do poder executivo, deixou aquela região campinense idêntica aos cenários do Filme da década de 80 “Mad Max”, as sucatas de veículos em cima das calçadas impedindo a passagem dos transeuntes, e a posse irregular das praças que estão sendo utilizadas como depósitos de sucatas, são os maiores problemas enfrentados tanto pelos moradores da área, como pelas pessoas que de alguma forma necessitam transitar por lá.


A sociedade de uma forma geral necessita e merece ser correspondida de forma legal e igualitária perante os órgãos públicos, a ação de vigilância por parte de setores da prefeitura de Campina Grande, criados para esse fim devem cumprir com suas obrigações, notificando e utilizando os meios legais para punir todos aqueles que de forma irresponsável, tentam invadir e transformar de forma ilegal espaços públicos causando vários prejuízos a toda uma comunidade. Vários acidentes já foram concretizados naquele local, emissoras de tevê já estiveram no local por várias vezes, divulgando e levando ao conhecimento do poder público o abandono e a forma ilegal em que se encontra aquela área de Campina Grande. Assim como a fiscalização municipal é implacável de forma correta nos outros bairros da cidade, quando se fala de posse ilegal de espaços públicos, os moradores daquele espaço da cidade, solicitam que o setor responsável por esse assunto da prefeitura municipal, tome as devidas providências, porém caso não possuam a competência a que a situação necessita, que repassem para outras instâncias superiores para que as devidas providências sejam tomadas.


O abandono do distrito dos mecânicos de Campina Grande chega a ser lamentável, pois esses problemas citados anteriormente são apenas alguns, dentre vários outros, como a buraqueira da Avenida João Wallig, o sucateamento do prédio do restaurante popular, que se encontra sem funcionar, e estar ocupado por pessoas que foram vítimas das enchentes de 2014 naquele local, além do acúmulo de lixo e resíduos de derivados do petróleo, que são jogados a céu aberto sem que nenhum tratamento seja realizado visando à proteção ambiental daquele espaço. Esperamos que providências sejam tomadas pelo poder executivo, a quem na realidade é a responsabilidade de proteção e conservação daquele espaço. Deixo aqui registrada a clemência dos moradores daquele bairro, para que as devidas atitudes sejam tomadas, e as leis sejam cumpridas restaurando a posse das praças públicas, e a segurança das calçadas.

Brasil Escola
Fato a Fato 
 INFORNATUS






sexta-feira, 13 de março de 2015

Acém com Molho de Legumes

Acém com Molho de Legumes
 INGREDIENTES:

2 Colheres de tempero pronto com pimenta
3 Colheres de (sopa) de extrato de tomate
3 Colheres de (sopa) de mostarda
3 Colheres de margarina
½ Xícara de suco de abacaxi fruta
½ Xícara de vinagre
2 envelopes de mistura de tempero para carne
2 pimentões vermelhos em fatias grossas
2 quilos de acém num pedaço só
500 gramas de ervilha fresca
100 gramas de bacon
4 cenouras semi-cozidas
500 gramas de vagem
2 cebolas fatiadas
1 e ½ copo de água

MODO DE PREPARAR:

fazer furos grandes na carne. Em um recipiente, colocar a carne para ser temperada com o suco de abacaxi. Em outro recipiente, fazer o molho para marinar com todos os temperos (tempero pronto, extrato de tomate, vinagre, mistura de tempero para carne, mostarda) e colocar a carne, deixando marinar por 20 minutos. Com fatias de bacon, cenoura, pimentão, vagem, preencher os furos que foram feitos. Colocar a margarina na panela de pressão, deixar bem quente, colocar a carne e deixar dourar um pouco. Adicionar a água e tampar a panela por 30 minutos. Retirar o caldo e colocar em um tacho ou panela grande. Colocar ainda todos os legumes e deixar ferver por 5 minutos. Se quiser congelar, acrescentar 2Colheres de farinha de trigo dissolvida em água e cozinhar mais um pouco. Fatiar a carne e servir com feijão e arroz, um pouco de legumes, purê de mandioca e salada. 

Livro de Receitas
 INFORNATUS




 

1ª Mostra de Modelismo Ferroviário de Curitiba - Paraná


Atenção amigos.
Temos mais um encontro de Ferreomodelismo. Anotem em suas agendas!
Quem puder, ajuda muito compartilhando para que nosso hobby possa ser mais divulgado.
#ficadica #ferreomodelismo #encontro #hobby #modelismo

 INFORNATUS





quinta-feira, 12 de março de 2015

Município de Barra de São Miguel - Paraíba

Barra de São Miguel - Paraíba
Barra de São Miguel é um município brasileiro do estado da Paraíba. Está localizado na microrregião do Cariri Oriental. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2009 sua população era estimada em 5.624 habitantes. Área territorial de 595 km².

Segundo o IBGE , os primeiros habitantes da região foram os índios cariris. Em 1776, chegaram os primeiros bandeirantes à região, quando começou a ocupação. Inácio Tavares foi um dos bandeirantes que fixou residência no local, e seu nome deu origem ao primeiro topônimo: Barra de Inácio Tavares. Posteriormente, o nome foi mudado para Barra de São Miguel, em homenagem ao padroeiro.O distrito foi criado com a denominação de Barra de São Miguel, pela lei municipal nº 2, de 6 de maio de 1866, subordinado ao município de Cabaceiras. Pela lei estadual nº 166, de 10 de julho de 1900, Barra de São Miguel passou a ser sede do município de Cabaceiras. Tal condição foi alterada em 1907, retornando a sede do município para Cabaceiras. Em 1938, o distrito passou a denominar-se São Miguel. Em 1943, nova denominação é adotada: Potira. O distrito foi elevado à categoria de município com a denominação de Barra de São Miguel, pela lei estadual nº 2623, de 14 de dezembro de 1961, desmembrado de Cabaceiras. A instalação do município deu-se em 8 de abril de 1962.


O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005 . Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca. A precipitação média anual é de 431,8 mm .A maior parte do território está inserida na unidade geoambiental da Depressão Sertaneja. A vegetação é composta por Caatinga Hiperxerófila com trechos de Floresta Caducifólia. Ao norte, o município insere-se no Planalto da Borborema .

O município encontra-se inserido nos domínios da bacia hidrográfica do Rio Paraíba, na região do Alto Paraíba e tem como principais tributários são o Rio Paraíba e os riachos da Mata, Arapuá, Caraibeiras, Quixaba, da Cachoeira, Canudos, Chocalho, Bolão, das Varas, Doce, do Mulungu, da Barra, São Francisco, do Boi, do Meio, de Santo Antonio, das Almas, Santana, do Brejinho, do Jaques, do Mel, do Baixinho, das Almas e do Poço, todos de regime intermitente. Conta ainda com os açudes Riacho do Baixinho, Riacho de Santo Antônio e o Açude Público Epitácio Pessoa ou Açude do Boqueirão .

 INFORNATUS





segunda-feira, 9 de março de 2015

Documento Único X Burrocracia Zero

No Brasil com o passar do tempo, a população sempre sofreu e vem sofrendo com as diversidades burocráticas impostas pelos nossos governantes, infelizmente a grande maioria desses contratempos, poderiam ser evitados se determinadas medidas anti-burocraticas fossem tomadas, no sentido de acabar ou minimizar de forma considerável a diversidade de penúrias, a que passam toda a população quando necessitam atualizar ou cadastrar determinados documentos ou benefícios. Um exemplo dessa penúria atual é o recadastramento do cartão do SUS (Sistema Único de Saúde), uma vez que todo cidadão Brasileiro por lei tem direito a ser atendido nos postos ou serviços de saúde, e como sua identificação é única, por que não anexar tal código de identificação do SUS na própria carteira de identidade, assim como é feito com o número identificador do CPF (Cadastro Pessoa Física)?


Dessa forma, por exemplo, além de facilitar a identificação do usuário nas unidades de saúde, cada usuário poderá ser atendido com uma maior rapidez, e caso seja necessário fazer algum tipo de atualização, isso poderá ser feito utilizando o número identificador daquela pessoa específica, já que se trata de um documento único e intransferível. Pequenas ações como essas podem evitar os enormes constrangimentos, além das enormes filas que todo cidadão tem que passar quando por algum motivo lhe é requisitado um novo recadastramento ou situações idênticas. Os poderes legislativos com o apoio incondicional dos poderes executivos já deveriam, ter levantado estudos e formas de preparar a nível nacional o documento único, pois dada a comprovação documental da cidadania do cidadão Brasileiro, nada deveria impedi-lo de ter acesso aos serviços e bens a que por lei todos tem direito. Dessa forma, toda aquisição documental como carteira de habilitação, poderiam ser incluídas de forma fácil em um mesmo documento apenas incluindo o novo número ou adicionando um novo código.


Se a população contribui com uma excessiva carga tributária, com a finalidade de usufruir dos benefícios a que o poder público tem o dever de promover, nada mais justo de que a facilitação do acesso a esses benefícios, acabando ou ao menos minimizando de forma considerável toda a penúria e desgaste a que o povo tem de passar quando necessitam dos serviços prestados pelos órgãos públicos. A facilitação na identificação do cidadão, a nível nacional ocasionaria a facilidade no seu acesso aos diversos bens e serviços oferecidos pelo estado. Fica aqui registrada a nossa opinião de forma clara e objetiva a favor do documento único do cidadão Brasileiro.

 INFORNATUS





sábado, 7 de março de 2015

Origem do Dia Internacional da Mulher e suas Conquistas

No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).

Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.

Conquistas das Mulheres Brasileiras

Podemos dizer que o dia 24 de fevereiro de 1932 foi um marco na história da mulher brasileira. Nesta data foi instituído o voto feminino. As mulheres conquistavam, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e serem eleitas para cargos no executivo e legislativo.

Marcos das Conquistas das Mulheres na História 

- 1788 - o político e filósofo francês Condorcet reivindica direitos de participação política, emprego e educação para as mulheres.
- 1840 - Lucrécia Mott luta pela igualdade de direitos para mulheres e negros dos Estados Unidos.
- 1859 - surge na Rússia, na cidade de São Petersburgo, um movimento de luta pelos direitos das mulheres.
- 1862 - durante as eleições municipais, as mulheres podem votar pela primeira vez na Suécia.
- 1865 - na Alemanha, Louise Otto, cria a Associação Geral das Mulheres Alemãs.
- 1866 - No Reino Unido, o economista John S. Mill escreve exigindo o direito de voto para as mulheres inglesas.
- 1869 - é criada nos Estados Unidos a Associação Nacional para o Sufrágio das Mulheres.
- 1870 - Na França, as mulheres passam a ter acesso aos cursos de Medicina.
- 1874 - criada no Japão a primeira escola normal para moças.
- 1878 - criada na Rússia uma Universidade Feminina.
- 1893 - a Nova Zelândia torna-se o primeiro país do mundo a conceder direito de voto às mulheres (sufrágio feminino). A conquista foi o resultado da luta de Kate Sheppard, líder do movimento pelo direito de voto das mulheres na Nova Zelândia.
- 1901 - o deputado francês René Viviani defende o direito de voto das mulheres.
- 1951 - a OIT (Organização Internacional do Trabalho) estabelece princípios gerais, visando a igualdade de remuneração (salários) entre homens e mulheres (para exercício de mesma função).


 INFORNATUS