quinta-feira, 21 de maio de 2015

Município de Santa Helena - Paraíba

Santa Helena, é um município do estado da Paraíba (Brasil), localizado na microrregião de Cajazeiras. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2010 sua população era estimada em 5.369 habitantes. Área territorial de 210 km².

O antigo povoado Canto de Feijão, hoje Santa Helena está localizada no extremo Oeste da Paraíba com uma população de aproximadamente 5.369 hab. km² conforme o último censo realizado pelo IBGE no ano de 2010. Limita-se ao Norte com a cidade de Triunfo, Sul com Bom Jesus e Cajazeiras, Leste com São João do Rio do Peixe e Oeste com o Baixio e Umarí no Estado do Ceará. A comunidade até então chamada de Canto de Feijão (nome sugerido devido a farta colheita do feijão na época) teve seu aceleramento estimulado em 1922, com a construção da Via Férrea-RVC – Rede Viação Cearense, hoje pertencente à Rede Ferroviária Federal S/A, e que naquela época estava ativada para o transporte de passageiros. A referida via férrea hoje funciona apenas no transporte de cargas e encomendas, ligando Fortaleza á Recife. Exatamente no local onde hoje fica a Sede Municipal, foi armado o acampamento dos trabalhadores da Ferrovia e logo após foram construídas as famosas casas de turmas, residências que seria abrigo para o pessoal da manutenção, estação e etc. Sua emancipação política ocorreu no dia 12 de dezembro de 1961.

O antigo povoado que teve como fundadores os Senhores Raimundo Luiz da Silva, Joaquim Alves de Oliveira e Gonçalo Vitoriano foi, inicialmente, chamado de “Canto do Feijão”. Haja vista a razoável produção do produto na região. Em 1927, Raimundo Luiz da Silva e um de seus empregados padeceram ante a sanha assassina do bando do Cangaceiro de Lampião que, procedente de Brejo das Feiras com destino ao Ceará, saqueou o povoado Canto do Feijão.

Tendo sido morto pelo bando de Lampião o Raimundo Luiz da Silva, um dos fundadores do povoado Canto do Feijão, hoje Santa Helena , continuou seu parceiro Joaquim Alves de Oliveira na luta do desenvolvimento da localidade. Para tanto, fez ele a doação de uma faixa de terra para a construção da Capela que teve sua construção iniciada em dois lugares diferentes, somente em 1933 foi construída definitivamente no local onde se encontra, doando ainda toda a faixa de terra onde se localiza a rua Joaquim Alves de Oliveira com patrimônio da igreja.

Distrito criado com a denominação de Santa Helena ex-povoado pela Lei Municipal nº 144, de 24 de junho de 1957, subordinado ao município de Antenor Navarro.Elevado a categoria de município com a denominação de Santa Helena, pela Lei Estadual nº 2016 de 12 de dezembro de 1961, desmembrado de Antenor Navarro. Sede no antigo distrito de Santa Helena. Constituído do distrito sede. Instalado em 29 de dezembro de 1961.O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005 . Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

De acordo com o último censo do IBGE (2010), a comunidade possui uma população de 5.369 habitantes, dos quais 2.626 são homens e 2.743 são mulheres. A cidade contém em cerca 2.132 domicílios particulares e permanentes dentre eles temos 1.666 domicílios ocupados. No setor de saúde o serviço é prestado por 01 Casa de Saúde e 05 Unidades ambulatoriais. A educação conta com o concurso de 31 estabelecimentos de ensino fundamental e 01 de Ensino Médio. A agricultura constitui a principal atividade econômica da comunidade, seguida pelo comércio. O total de empresas atuantes com CNPJ são em número de 19.

O povo santa-helenense, surgiu da mistura das raças branca, negra e índia. Sendo que a última já habitava a nossa região. A população mestiça, é o resultado da união de três etnias: a mulata, a cabocla e a cafuza.O Município conta com 06 estabelecimentos de saúde, sendo 03 postos de saúde pública municipal, sendo 01 localizado na sede do município, 01 no distrito de Melancias e outro no distrito de Várzea da Ema. Conta ainda com uma Associação filantrópica, a Maternidade Adelina Ferreira, um Laboratório de Análises Clínicas e um Centro de Especialidade Médica. A prefeitura municipal disponibiliza de 04 ambulâncias para o atendimento e locomoção de doentes.


Quanto à produção da lavoura permanente, destacamos a goiaba, o coco-bahia e a banana. Segundo dados do IBGE, essa produção é mais expressiva no Distrito de Várzea da Ema, as margens do canal que transporta água da barragem de Lagoa do Arroz, para o fim de irrigação no referido distrito. Na área supracitada há uma produção significativa de hortaliças e leguminosas, que abastecem tanto a sede do município de Santa Helena, como as cidades vizinhas a exemplo de São João do Rio do Peixe e Cajazeiras.Em relação à produção da lavoura temporária destacam-se os produtos abaixo, que em sua grande maioria são produzidos para o consumo ou para a manutenção do comércio varejista local. A produção ainda se baseia em técnicas rudimentares e com pouco uso de tecnologias.Além, da base produtiva do município centrar-se na agricultura e pecuária (atividade primária), este ainda emprega mão de obra nos serviços públicos municipal, estadual e no comércio (atividade terciária). Quanto aos serviços o município conta com 64 estabelecimentos comerciais, destacando 03 farmácias, 03 estabelecimentos bancários. O salário médio do santa-helenense ocupado fica em torno de 1,3 ao mês.

Os serviços públicos são disponibilizados por empresas privadas e estatais, como: energia elétrica, pela ENERGISA, água e esgoto pela CAGEPA; telefonia fixa, pela OI e móvel pela TIM. A coleta de lixo é feita pela própria prefeitura, 02 vezes por semana.Quanto a pavimentação 80% das ruas disponibilizam desse benefício. Sobre o lazer, podemos destacar o Clube Recreativo 12 de Dezembro, a Quadra de Esportes Antônio Quirino de Moura, o Estádio de Futebol José Soares onde se realizam as partidas desportivas, a Praça da Matriz Pedro Moreno Gondim, a Praça de Eventos Daciano Soares de Sousa (ex-prefeito in-memória), o Balneário Beira Rio (Distrito de Várzea da Ema), a Associação de Amigos Maria Lindalva Pereira dos Santos (Dalvinha in-memória).

O município de Santa Helena encontra-se inserido nos domínios da bacia hidrográfica do Rio Piranhas, sub-bacia do Rio do Peixe. Seus principais tributários são: o Rio do Peixe e os riachos: da Jurema e Cacaré. O principal corpo de acumulação é a Lagoa do Caboclo, os cursos d’água no município têm regime de escoamento intermitente e o padrão de drenagem é dentrílico. Em Santa Helena, existem várias religiões, contudo o Catolicismo consegue predominar. O movimento protestante vem se alargando nos últimos anos atraindo adeptos da Igreja Católica.Existem Igrejas Protestantes, como por exemplo, a Universal do Reino de Deus, a Igreja Universal, há outras igrejas protestantes, também bastante difundidas, como a Assembleia de Deus, A Igreja Vila Iara, Assembleia de Deus do Montese e a Adventista do Sétimo Dia.Além dessas igrejas citadas existem as Testemunhas de Jeová com um número menor de fiéis.

As manifestações folclóricas e populares não faltam em nossa cidade, mesmo sendo desapercebida pelos nossos governantes, podemos citar as festas de padroeiro, festas natalinas, festas juninas, casamentos, batizados, noivados, festas de ano novo, festas de caráter religioso, vaquejadas e festas do calendário cívico.Ainda ganha destaque no aspecto cultural a Banda Cabaçal “Os Maria” do Sítio Umarizeiro, que mantém uma tradição de tocar nas festas religiosas de sítios da região desde 1936. A história vem sendo repassada de pai para filho, irmãos e parentes do patriarca Pedro Maria, que tinha a preocupação de ensinar o pífano e os instrumentos de percussão: a caixa e a zabumba. A Banda usa também o triângulo e o ganzá (instrumento feito de um tubo de metal ou plástico em formato cilíndrico, preenchido com areia, grãos de cereais ou pequenas contas). Como o trabalho musical é em família as mulheres e crianças fazem o coral.Artesanato: Literatura transmitida de pessoa a pessoa, que se conserva na memória do povo. Fazem parte desta literatura: as anedotas, a cantoria de viola, a parlenda, trava-língua, o folheto de cordel, o provérbio, adivinha, etc.

Anedota: Tipo de estória curta, que tem por finalidade provocar risos em alguém.Parlenda: Poema feito em versos curtos, geralmente utilizados para distrair crianças.Provérbio: Sentença breve, criada pelo povo. Tem por finalidade mostrar a experiência humana.Advinha: Tipo de passatempo divertido.As festas cívicas e populares são comemoradas pela população com grande entusiasmo.Os santa-helenenses em especial o povo paraibano, aprenderam a festejar acontecimentos religiosos com os portugueses, tendo influência também dos indígenas.

Segundo as tradições, os festejos populares realizados em homenagem aos padroeiros servem para reencontrar pessoas que não se via há muito tempo, especialmente familiares que vêm de outras localidades para fazer uma visita à sua terra natal. Esses festejos também servem para o divertimento da população.As principais festas populares de Santa Helena que atraem turistas e filhos ausentes de todo pais, são elas:

Fevereiro/Março – Carnaval;
Maio – Mês Mariano;
Junho – Festas Juninas e Festa do Padroeiro do Distrito de Melancias Santo Antonio
Julho/Agosto - Vaquejadas
Setembro - Festa de Santa Helena (padroeira da cidade);
Dezembro – Emancipação Política do município, Festa de Santa Luzia (Padroeira do Distrito de Várzea da Ema), Natal e Ano Novo.

A culinária santa-helenense apresenta uma grande diversidade, adaptada da cultura indígena e africana. Molhos e misturas traduzem essa influência. A escassez de gêneros vegetais verdes e frescos, e a estiagem frequente fazem da presença do gado bovino e caprino, o cardápio do sertanejo. Tem na carne e nos grãos estocáveis o seu principal eixo.É comum encontrarmos em Santa Helena a carne de sol e a galinha a cabidela. Alguns petiscos como a tapioca (de coco ou amanteigada), o queijo de coalho assado na brasa, a canjica, a pamonha, e o pé-de-moleque dão um toque especial à nossa culinária.Abaixo relacionamos algumas das maravilhas gastronômicas existente no município.Arroz de Leite; Buchada; Purê; Galinha de Cabidela; Paçoca; Peixada; Pirão; Panelada; Arroz Doce; Bolo (fubá, macaxeira, leite e milho); Canjica; Milho (cozido e assado); Cucuz; Tapioca; Pamonha; Angu.


 INFORNATUS





quarta-feira, 20 de maio de 2015

Transporte Coletivo ou Bode Expiatório?



Ação Criminosa
Nos últimos dias uma prática covarde e reprovável vem acontecendo em Campina Grande, trata-se de uma covarde atitude copiada das organizações criminosas que dominam praticamente todo sudeste do País, o atentado contra os transportes coletivos de passageiros. A queima criminosa desse meio de transporte que embora esteja sucateado e seja o mais acessível à população de uma forma geral, traz uma enorme dor de cabeça para toda a sociedade Campinense, pois de forma escalonada todos acabam sendo afetados. A atitude por parte de detentos do presidio do Serrotão, ordenando comparsas de fora do presidio no sentido de efetuarem ataques covardes aos coletivos públicos, é uma demonstração clara da fragilidade da segurança pública a que o cidadão Campinense esta sendo submetido. 


Essa covarde ação criminosa vem se tornando frequentes em nosso País, sempre que o orgulho ou os interesses daqueles que possuem determinado tipo de influências sobre a massa é contrariado. Quando há boatos de protestos no sul e sudeste do Brasil, o pensamento que logo vem é que essa covarde atitude será logo praticada, como se os transportes coletivos fossem os responsáveis pela crise que aflige a nossa economia, pela falta de segurança e dos outros grandes problemas que a nossa sociedade enfrenta. Os coletivos não governam os estados nem tão pouco os municípios, os empresários proprietários dos coletivos possuem seguro dos mesmos e serão com certeza ressarcidos de todo provável prejuízo, enquanto que as mães, as mulheres e até mesmo os próprios filhos daqueles que se encontram detidos no serrotão, vão com certeza sentir a falta daquele coletivo quando os mesmos desejarem visitar os seus parentes reclusos, já que o ônibus que eles utilizam  foi covardemente incendiado. 


A população Brasileira responsável pela produção das riquezas do País, e que necessitam desse acessível meio de transporte, merece ser reconhecida pelo parlamento nacional, solicitando dos mesmos que formulem penas mais severas para aqueles que praticarem essa covarde e insana atitude. A gravidade desse tipo de ação foi amargamente provada pela população campinense nos últimos dias, e o sabor não é nada agradável, possui uma mistura de medo, prejuízo e falta de segurança. Senti no olhar do povo, a sensação de estar no meio de uma guerra, desarmado, e podendo ser o alvo a qualquer momento, enquanto que as autoridades policiais circulavam por toda a cidade, prontos para o combate, mas sem noção de aonde se encontrava o inimigo ou aonde seria o próximo ataque.



 INFORNATUS






segunda-feira, 18 de maio de 2015

18 de Maio: Dia Nacional de Combate a Exploração Sexual Infantil

No dia 18 de maio de 1973, uma menina de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no Espirito Santo. Seu corpo apareceu seis dias depois carbonizado e os seus agressores, jovens de classe média alta, nunca foram punidos. A data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000. O  “Caso Araceli”, como ficou conhecido, ocorreu há quase 40 anos, mas, infelizmente, situações absurdas como essa ainda se repetem.


DIFERENÇA ENTRE ABUSO E EXPLORAÇÃO SEXUAL


O abuso sexual envolve contato sexual entre uma criança ou adolescente e um adulto ou pessoa significativamente mais velha e poderosa. As crianças, pelo seu estágio de desenvolvimento, não são capazes de entender o contato sexual ou resistir a ele, e podem ser psicológica ou socialmente dependentes do ofensor. O abuso acontece quando o adulto utiliza o corpo de uma criança ou adolescente para sua satisfação sexual. Já a exploração sexual é quando se paga para ter sexo com a pessoa de idade inferior a 18 anos. As duas situações são crimes de violência sexual.

DENÚNCIAS 

No Brasil  o “Disque 100”, criado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, é um serviço de recebimento, encaminhamento e monitoramento de denúncias de violência contra crianças e adolescentes. Os dados mostram que, de março de 2003 a março de 2011, o Disque recebeu 52 mil denúncias de violência sexual contra este público, sendo que 80% das vítimas são do sexo feminino.O Disque 100 funciona diariamente de 8h às 22h, inclusive aos finais de semana e feriados. As denúncias são anônimas e podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem direta e gratuita para o número 100; e do exterior pelo número telefônico pago 55 61 3212-8400 ou pelo endereço eletrônico: disquedenuncia@sedh.gov.br.

A intenção do 18 de maio é destacar a data para mobilizar e convocar toda a sociedade a participar dessa luta e proteger nossas crianças e adolescentes. A data reafirma a importância de se denunciar e responsabilizar os autores de violência sexual contra a população infanto-juvenil.

 INFORNATUS






sexta-feira, 15 de maio de 2015

Creme de Café - Diet & Light

Creme de Café
INGREDIENTES:

4 Colheres de (sopa) de adoçante dietético granular
1Colher de (sopa) de café instantâneo
1Colher de (chá) de essência baunilha
2 Colheres de (sopa) de amido de milho
3 Xícara de (chá) de leite desnatado
1 lata de creme de leite light
2 gemas


Farofa:

3Colheres de (sopa) de adoçante dietético granular
3 Colheres de (sopa) de leite em pó desnatado
1Colher de (chá) de café instantâneo
1Colher de (sopa) de grãos de café
Folhas de hortelã para decorar

MODO DE PREPARAR:

Colocar o leite, o café e a baunilha em uma panela antiaderente média, e levar ao fogo até ferver. Em uma vasilha, colocar as gemas, o adoçante e o amido, e bater com um batedor de arame até obter um creme claro e fofo. Juntar, aos poucos, o leite fervido com café ao creme de gemas, mexer sem parar com o batedor de arame. Despejar esta mistura novamente na panela e levar ao fogo baixo, sem parar de mexer, até obter um creme espesso. Deixar esfriar por 15 minutos e juntar o creme de leite, misturando delicadamente. Colocar em taças individuais e levar à geladeira por 1 hora.

Farofa:
 
Colocar todos os ingredientes em uma vasilha e misturar até obter uma farofa solta.

Retirar as taças da geladeira e colocar sobre o creme 1Colher (chá) de farofa para cada taça. Decorar com folhas de hortelã e os grãos de café. Servir bem gelado.

Livro de Receitas
 INFORNATUS




quarta-feira, 13 de maio de 2015

Professor na Paraíba Agora é Profissão de Risco



No último dia 12 de maio de 2015, na Escola Estadual Major Veneziano, no Bairro da Catingueira em Campina Grande, o descaso com a segurança na Paraíba chega ao Cúmulo do absurdo, quando um professor de educação física é covardemente assassinado dentro das dependências daquela unidade escolar, no momento em que o mesmo encontrava-se corrigindo algumas avaliações na sala dos professores. Essa covarde atitude é a mais recente de uma série de outras que já vem acontecendo em várias outras unidades escolares no nosso Estado.


A atitude covarde de assassinar alunos dentro das unidades escolares na Paraíba já se tornou uma macabra realidade desde 2013, quando um aluno de uma escola na capital atentou de forma covarde contra uma colega de turma por motivo fútil. Desde então o número crescente deste tipo de covardia vem aumentando de forma indiscriminada na Paraíba, chegando agora ao cúmulo de atingir um professor no seu local de trabalho, que pelas primeiras investigações divulgadas pela polícia pode ter sido assassinado por engano, pois na mesma unidade de ensino no mesmo dia prestava serviços naquela unidade, um preso albergado que no momento trajava roupas com as mesmas características do professor, o que poderia ter confundido o covarde algoz.


Infelizmente a violência aumenta indiscriminadamente no nosso estado, enquanto os nossos representantes parlamentares gozam da mais perfeita segurança e blindagem, proporcionadas pelos cargos públicos que ocupam. Já a população fica cada vez mais acuada em espaços limitados dentro da própria sociedade, devido ao aumento da impunidade e a falta de interesse do governo do estado, em tomar as iniciativas necessárias no sentido de elaborar planos e investimentos dentro da segurança pública.


É inadmissível que alguém cometa um homicídio seja capturado pela polícia, e em menos de 24 horas esteja nas ruas, seja por falta de vagas nas cadeias públicas, ou por meras questões burocráticas. E isso infelizmente já aconteceu em nosso Estado, é necessário que as autoridades deem a resposta que a situação atual merece, não deixando cair no vazio da impunidade à morte desse profissional da educação, e que tudo isso sirva de exemplo para as nossas autoridades parlamentares acordarem, e tomarem as devidas providencias no sentido de modificarem o mais rápido possível o nosso arcaico código Penal.


A população Campinense e Paraibana clamam as autoridades policias que façam desse caso questão de honra, respondendo com a captura desse elemento, e que essa seja considerada a resposta da sociedade ao submundo do crime que mata, estupra e humilha a população paraibana, enquanto o poder executivo parece ficar de braços cruzados.

Fato a Fato
Brasil Escola 
 INFORNATUS






Provas dos Correios Nível Médio 2011 - GRÁTIS



 INFORNATUS







segunda-feira, 11 de maio de 2015

Município de Boa Vista - Paraíba

Praça no Centro de Boa Vista - PB
Boa Vista é um município brasileiro localizado na Região Metropolitana de Campina Grande, estado da Paraíba. Sua população em 2011 foi estimada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 6.322 habitantes, distribuídos em 476 km² de área. Foi fundada no fim do século XVII, quando Teodósio de Oliveira Lêdo habitara o sítio Santa Rosa, situado as margens do rio Santa Rosa, cerca de 50 quilômetros ao poente de Campina Grande e a 3 quilômetros ao norte da atual cidade de Boa Vista.José Gomes Marinho, descendente de Teodósio de Oliveira Lêdo foi o primeiro dono da “Casa Grande”, que é uma das primeiras construções da região.

Um de seus filhos, Antônio Gomes de Marinho, foi o idealizador da construção de uma capela, para a qual doou um terreno na colina fronteiriça à Casa Grande, local geográfico elevado com visão panorâmica aos moradores de Casa Grande por isso foi denominado Boa Vista de Parnaíba. Assim, Antônio Gomes de Marinho se tornou o fundador de Boa Vista de Parnaíba. Os trabalhos de construção da capela do padroeiro Bom Jesus dos Martírios foi iniciado em 1819 e concluído em 1858.

José Gomes de Marinho juntamente com seus filhos participou ativamente do movimento que resultou com a elevação da Vila Nova da Rainha à cidade de Campina Grande em 1826. O processo de formação da Vila de Boa Vista teve início com a construção de duas casas do lado esquerdo da igreja, sendo a primeira construída para manutenção da construção do templo, na qual residiam os pedreiros e na segunda moravam três irmãs.Em novembro de 1877 foi elevada à condição de distrito de Campina Grande, época que várias ruas e praças receberam nomes de pessoas que marcaram a história de Boa Vista, dentre elas, Lindolfo Soares de Araújo, Severino Bezerra Cabral, Simão Pereira de Almeida.

Distante a cerca 50km da cidade de Campina Grande e a 170 km de João Pessoa – capital do estado.Boa Vista está localizada no Cariri paraibano, limitando-se ao norte com os municípios de Soledade (28 km) e Pocinhos (32,5 km), ao oeste com Gurjão (26 km) e São João do Cariri (32,5 km), Ao Sul com Cabaceiras (22,5 km) e Boqueirão (26 km) e ao Leste, com o Município de Campina Grande (42,5 km), fazendo parte da microrregião deste último, tendo uma população de, segundo dados do IBGE, 5.908 habitantes em 2009 (45,6% na zona urbana e 54,4% na zona rural, segundo o censo de 2000).

O município situa-se na unidade geo-ambiental do Planalto da Borborema. A vegetação típica é a floresta caducifólia e subcaducifólia.O clima é tropical chuvoso com verão seco. O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005. Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.Boa Vista situa-se na região do Médio Paraíba, na bacia hidrográfica do rio Paraíba. Os principais tributários são os rios Boa Vista e São Pedro e os riachos Riachão, Cachoeira dos Pombos, Lagoa Preta, da Farinha, dos Defuntos, da Macambira, Mandacaru, do Açude, do Tronco, do Pombo e Urubu. Alguns possuem regime perene, mas de baixa vazão.

Segundo pesquisa do IPEA/PNUD – 2002, Boa Vista ocupa a privilegiada sexta posição em Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - o IDH-M – no Estado da Paraíba. Tal posição reflete as boas ações que são desenvolvidas no Município, especialmente às relacionadas com à saúde, onde se tem uma grande assistência em todos os aspectos, desde simples consultas, até a realização de exames, incluindo-se aí, a doação de todo medicamento que se faz necessário ao tratamento, que é acompanhado por uma equipe competente.

O Município de Boa Vista teve como prefeitos: Edvan Pereira Leite 1997-2004, José Alberto Soares Barbosa 2004-2008, Edvan Pereira Leite 2009-ATUAL. O Município tem 80% de suas ruas pavimentadas, sendo 60% em paralelepípedos e 20% em asfalto, contando também com saneamento básico que atinge grande parcela das residências urbanas.Boa Vista é uma cidade especial por ser detentora de uma enorme área para exploração da bentonita, um valioso mineral que é utilizado principalmente na perfuração de poços, mas que também serve de matéria-prima para confecção de uma série de produtos. Quatro empresas exploram e beneficiam o mineral bentonítico em Boa Vista, são elas: BENTONISA BENTONITA DO NORDESTE S/A, BENTONIT UNIÃO LTDA, DRESCON S/A e a NERCON.

Boa Vista que é conhecida como a terra do queijo e da bentonita, dispõe de uma série de atrativos que vêm chamando a atenção, de forma progressiva, de grandes empresas de turismo, tendo como fator determinante as belíssimas riquezas naturais, além de contar com diversos eventos, alguns mais do que tradicionais, e que ao longo do ano, fazem a animação da cidade.

Em 29 de abril é comemorado o aniversário de emancipação política da cidade, onde ocorre a Filarmônica – grande encontro de bandas filarmônicas de várias cidades do estado da Paraíba. Em junho, a Prefeitura Municipal promove o Concurso de Quadrilhas Juninas. Em agosto, a animação fica por conta da Expofeira de caprinos e ovinos, com corrida de jegue e concurso de cabra leiteira. No final de Outubro ocorre a Feira de Artesanato, promovida pela Cooperativa As Cabritas de Boa Vista e pelo Grupo de Voluntárias. No final de Novembro existe a Festa do Padroeiro "BOM JESUS DOS MARTÍRIOS", com mais de 140 anos de tradição, com Procissão dos Motoristas, Missa do Vaqueiro, disputa para escolha da Rainha da Festa e muita animação no pavilhão além dos concertos musicais, da Filarmônica Municipal, do Balé Municipal e do Coral Luzes, comandados pelo Maestro Gedeão Faustino, pela bailarina Fernanda Barreto, e pela regente Silvana Teles, respectivamente.



 INFORNATUS





sábado, 9 de maio de 2015

Acém Assado

Acém assado
INGREDIENTES:

1 peça de 2 quilos de acém
2Colheres de (chá) de azeite de oliva
sal e Pimenta-do-Reino moída na hora a gosto
2 dentes de alho picados
2 folhas de louro
1 cebola picada

MODO DE PREPARAR:

Preaqueça o forno a 160 C. Aqueça uma panela (que possa ir ao forno) no fogão, em fogo médio. Adicione o azeite e sele a carne, no centro da panela, por 4 minutos. Vire e sele-a por completo durante 3 a 4 minutos de cada lado. Depois, retire-a da panela. Arrume a cebola, o alho e 1 folha de louro no fundo da panela, salpicando sal e pimenta. Leve a carne de volta à panela. Coloque a outra folha de louro sobre a carne e tampe a panela. Cozinhe a carne no forno por 30 minutos. Reduza a temperatura do forno para 150 C e cozinhe por mais 1 hora e meia. Transfira para uma travessa. Deixe-a descansar por 10 a 15 minutos. Corte em fatias e coloque as cebolas e o molho por cima.

Livro de Receitas

 INFORNATUS