sábado, 20 de dezembro de 2014

Pesquisas Apontam as Drogas Mais Consumidas no Brasil


As pesquisas brasileiras mostram que as drogas legais, como o álcool e o tabaco, são as mais consumidas. Um levantamento realizado em 107 cidades brasileiras, em 2001, pelo Departamento de Psicobiologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e pelo Centro Brasileiro de informações sobre Drogas Psicotrópicas (CEBRID) avaliou o uso na vida e dependência de álcool e drogas em 47.045.907 habitantes.

O uso de álcool na vida ficou em primeiro lugar e foi encontrado em 68,7% da população, dos quais 11,2 % são dependentes desta substância. Este uso é bastante difundido na nossa sociedade e incentivado pelos meios de comunicação e até pelas famílias, como um hábito social aceito e que faz parte das festas e comemorações. O álcool é, entretanto, a droga que maiores danos traz à sociedade, tanto pelo fato de cerca de 10% da população mundial ser dependente dele, como pelo número de acidentes e de violência ocasionados em decorrência de seus efeitos.

O tabaco aparece como a segunda droga mais consumida. O uso na vida desta substância foi encontrado em 41,1% pela população brasileira, sendo que 9% já é dependente desta substância. Seu uso inicial também é precoce. A pesquisa revela que cerca de 15,7% adolescentes entre 12 e 17 anos já experimentou cigarro, ao menos uma vez, e que 2,2% já são dependentes da mesma.

A droga que aparece em terceiro lugar entre as mais consumidas pela população pesquisada é a maconha cujo uso, pelo menos uma vez na vida, foi relatado por 6,9% pessoas o que corresponde a mais de três milhões de pessoas nas cidades em que foi feita a pesquisa.

A pesquisa revelou também dados significativos quanto ao uso indevido, sem receita e acompanhamento médico, de medicamentos para dormir, calmantes e xaropes: 3,3% da população brasileira já usou benzodiazepinicos e 2,0% xaropes.

Por outro lado, a dependência destes medicamentos ocupa o terceiro lugar com 1,1% da população.

Os solventes (ou inalantes), que incluem substâncias ilegais, como o lança-perfume e algumas outras substâncias vendidas para outras finalidades, como esmalte, cola de sapateiro, fluidos, tintas, etc, ocupam o quarto lugar para o uso na vida. Esta classe de substância foi utilizada por 5,8% dos brasileiros pelo menos uma vez na vida. A pesquisa revelou que 2,3% da população já fez uso de cocaína e 0,4% de crack ocupando o quarto e o décimo primeiro lugar das drogas mais consumidas pelos brasileiros.

Fonte:Site Álcool e Drogas sem Distorção (www.einstein.br/alcooledrogas) / NEAD - Núcleo Einstein de Álcool e Drogas do Hospital Israelita Albert Einstein
 
 
INFORNATUS
 
 
 
 

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Arroz de Bacalhau com Grão - de - Bico

INGREDIENTES:

1 Xícara de arroz
½ quilo de bacalhau
1 Xícara de grão-de-bico
6 Colheres de (sopa) de azeite de oliva
1 sachê de tempero para peixe
1 pimentão vermelho picado
1 cebola pequena picada


Para Decorar:
Tomate seco (opcional)
Azeitonas (opcional)


MODO DE PREPARAR:

Pique o bacalhau, lave e coloque numa vasilha com 2 litros de água. Cubra com filme plástico e deixe de molho por 36 horas na geladeira, trocando a água pelo menos 6 vezes. Escorra a água e coloque o bacalhau numa panela com 2 litros de água e cozinhe por 10 minutos ou até o bacalhau amaciar. Tire do fogo, escorra a água e tire a pele e as espinhas do bacalhau. Desfie o bacalhau um pouco e reserve. Cozinhe por 15 minutos o grão-de-bico na panela de pressão com 1 litro e meio de água. Retire do fogo, abra a panela e tire a espuma formada e coloque 1Colher de sopa de azeite. Feche novamente e volte ao fogo por mais 45 minutos. Tire do fogo, ponha debaixo de água para sair a pressão e abra. Escorra a água, guardando 2 xícaras. Reserve o grão-de-bico. Coloque o restante do azeite numa panela e refogue a cebola por uns 3 minutos. Junte o bacalhau, o grão-de-bico, o pimentão e misture. Ferva as 2 Xícara de água do grão-de-bico e coloque na panela junto com o arroz e o tempero para peixe. Misture cuidadosamente, abaixe o fogo e cozinhe por 25 minutos com a panela meio tampada. Transfira o arroz para uma travessa e, querendo, decore com um pouco de tomate seco ou azeitonas.

Fonte: Culinária Nacional
 
INFORNATUS
   



quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Município de Solânea - PB

Praça do Município de Solânea - PB
Solânea, município no estado da Paraíba (Brasil), localizado na microrregião do Curimataú Oriental. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2010 sua população era estimada em 26.693 habitantes. Forma uma das poucas conurbações ou sistemas urbanos conurbados do interior e fora das regiões metropolitanas. O sistema urbano Solânea-Bananeiras possui peso demográfico e geopolítico/geoeconômico similar ao de Guarabira (no baixo brejo oriental).O município de Solânea está localizado na Mesorregião do Agreste Paraibano e na Microrregião do Curimataú Oriental do Estado da Paraíba. Limita-se com os municípios de Casserengue (9 km), Serraria (22,3 km), Dona Inês (16 km), Remígio (26 km), Arara (14 km), Barra de Santa Rosa (44 km), Borborema (7,5 km), Bananeiras (3 km) e Cacimba de Dentro (20 km). Sua distância até a capital é de 138,4 km. Sua área é de 266 km² representando 0.4712% do Estado, 0.0171% da Região Nordeste e 0.0031% de todo o território brasileiro (BRASIL-MME, 2005). 

A sede do município tem uma altitude aproximada de 626 metros.O acesso é feito, a partir de João Pessoa, pelas rodovias BR 230/BR 041/PB 105 (Ibid., 2005).O clima é do tipo Tropical Chuvoso, com verão seco. A estação chuvosa se inicia em janeiro/fevereiro com término em setembro, podendo se adiantar até outubro. A temperatura média anual desse município situa-se em torno de 25 °C. O município é recortado por rios perenes, porém de pequena vazão e o potencial de água subterrânea é baixo. O município de Solânea encontra-se inserido nos domínios da bacia hidrográfica do Rio Curimataú. Seus principais tributários são: o Rio Curimataú e os riachos: Capivara, Sombrio, Salgado, Bonsucesso e da Arara ou Jacaré. Os principais corpos de acumulação são os açudes Poço do Sítio e Cacimba da Várzea. Todos os recursos d’ água têm regime de escoamento intermitente e o padrão de drenagem é o dendrítico (BRASIL-MME, 2005).

A fundação, propriamente dita, é atribuída aos habitantes que povoaram a região, por volta dos anos de 1750-1800. Segundo a história oficial, um dos descendentes dos colonizadores da família Soares Cardoso Moreno, vindo do Ceará, fixou moradia, nas terras planas, com fazenda de gado e engenho.Com o crescimento da região, alguns pioneiros - tais como Leôncio Costa, Alfredo Pessoa de Lima, e tantos outros - empreenderam esforços no sentido de transformar o pequeno povoado em Distrito de Paz. Isto só veio ocorrer no dia 4 de dezembro de 1926. Assegurado pela Lei nº 637, o pequeno aglomerado passou a ser chamado de Moreno, nome dado em homenagem ao seu fundador.A partir de 1927, Moreno viveu intensos dias de vida social e cultural, começando a se projetar no cenário comunal. Em 15 de novembro de 1938, sob o Decreto-lei nº 1.164, Moreno eleva-se à categoria de Vila.A antiga Vila de Moreno, alcançou sua independência e emancipação política, administrativa e social, graças a uma forte reivindicação dos homens de grande visão da época. O projeto de lei encaminhado à Assembleia Legislativa da Paraíba, foi de autoria do então deputado estadual Humberto Coutinho de Lucena. A Lei nº 967 que criou o município de Solânea, datada de 26 de novembro de 1953, foi sancionada pelo então governador do Estado, João Fernandes de Lima, concedendo fórum à cidade e, consequentemente, criando o município e comarca de Solânea. Em homenagem a esta data, construiu-se a principal praça da cidade, em frente à igreja matriz de Santo Antônio, padroeiro do município. O município foi instalado em 30 de dezembro de 1953.Desde 2001 a cidade realiza umas das maiores festas juninas do estado da Paraíba e do Brasil com uma media de 40.000 pessoas nos últimos dias e em media de 2.000 nos demais que acontece de 12 a 24 de junho.

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005 . Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.De acordo com pesquisa realizada pelo Professor de Geografia e Especialista em Ciências Ambientais Lucenildo Vasconcelos Araújo O município de Solânea está inserido na unidade geoambiental do Planalto da Borborema, formada por maciços e outeiros altos, com altitude variando entre 650 a 1.000 metros. Ocupa uma área de arco que se estende do sul de Alagoas até o Rio Grande do Norte. O relevo é geralmente movimentado, com vales profundos e estreitos dissecados. Com respeito à fertilidade dos solos é bastante variada, com certa predominância de média para alta (BRASIL-MME, 2005).

A vegetação desta unidade é formada por Florestas Subcaducifólica e Caducifólica, próprias das áreas agrestes. Nas superfícies suaves onduladas a onduladas, ocorrem os Planossolos, medianamente profundos, fortemente drenados, ácidos a moderadamente ácidos e fertilidade natural média e ainda os Podzólicos, que são profundos, textura argilosa, e fertilidade natural média a alta. Nas elevacões ocorrem os solos Litólicos, rasos, textura argilosa e fertilidade natural média. Nos Vales dos rios e riachos, ocorrem os Planossolos, medianamente profundos, imperfeitamente drenados, textura média/argilosa, moderadamente ácidos, fertilidade natural alta e problemas de sais. Ocorrem ainda Afloramentos de rochas (SUDEMA, 2005).


 
INFORNATUS
 
 
 

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Serial Killer ou Covarde em Série?

O termo “Serial Killer” que em português significa matador em série, ultimamente passou a ser bastante utilizado no Brasil pela imprensa, no sentido de identificar alguns covardes que depois de serem presos após a prática do ato, abrem o “jogo” e declaram de forma quase que exibicionista para as autoridades, que esse foi apenas mais um dentre outros já praticados. Dois pontos chamam a atenção na atitude desse infame e covarde homicida, a satisfação na prática desses atos covardes mesmo diante das autoridades que deverão puni-lo e julga-lo, e a escolha das vítimas para a prática do homicídio.

Os Especialistas declaram que o ato de satisfação na prática do homicídio é comum entre eles, que a forma exibicionista de declarar as autoridades as suas práticas delituosas também é mais uma de suas características, no entanto a forma “carinhosa” com que as nossas leis tratam elementos dessa estirpe quando são presos, deixa-os a vontade, pois os mesmos sabem que mesmo que sejam condenados dentro de poucos meses, os mesmos estarão livres para continuarem a sua série de covardias. Exemplo desse tipo foi divulgado na imprensa fluminense nos últimos dias, quando um elemento dessa estirpe foi preso após ter praticado esse tipo de delito contra uma mulher de aproximadamente 60 anos de idade, a mesma caminhava por uma calçada e foi covardemente atacada por um elemento, que a golpeou com uma machadinha além de golpeá-la com um facão em plena luz do dia, na frente inclusive de várias testemunhas, o que o levou posteriormente a ser identificado e preso, e que sem nenhum tipo de pressão, declarou que havia feito com essa 43 vítimas utilizando o mesmo tipo de covardia. Esse elemento declarou perante a imprensa, que já havia sido preso outras vezes, mas logo era liberado o que facilitava a sua prática.

O segundo ponto que chama a atenção nesse tipo de covarde é com relação à escolha das vítimas, que eram sempre mendigos quando estavam dormindo nas ruas ou mulheres indefesas, pois o mesmo sabia que suas vítimas não teriam a menor chance de defesa, o que o classifica como verdadeiro covarde e aproveitador. Interessante é que esse tipo de covarde, nunca ataca contraventores traficantes ou qualquer outro tipo de elemento capaz de se defender, além disso, os seus defensores quando nos tribunais defendem a tese de que eles são doentes ou vítimas da sociedade. O que na maioria das vezes é aceito nos tribunais, e esse tipo de covarde é colocado em liberdade levando novamente o terror a toda sociedade, enquanto que os nossos parlamentares que possuem o poder de modificar as nossas leis, apenas observam e fingem que não é com eles. Até quando iremos aguentar esse tipo de ato covarde sem uma punição a altura? Esse tipo de covardia sempre vai acontecer, porém o que nos deixa indignados é a falta de punição no sentido de dar uma tranquilidade efetiva a toda sociedade. 



 
INFORNATUS



segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Pesquisa Sobre a Bíblia : Eva não foi a Primeira Mulher Citada por Deus e o Número 666 não é o do Capeta

Será que Eva não foi a primeira mulher nomeada por Deus e que o número 666 não mais representa o diabo? À medida que são realizadas novas descobertas a respeito das Escrituras Sagradas, mais nos surpreendem as histórias maravilhosas que se revelam em seu conteúdo e suas histórias.

Lista de boa fé

Até o século III não se sabia quais escritos formavam a Bíblia. Foi no Concílio de Niceia, em 325, que foram separados textos verdadeiros e falsos, através da “eleição milagrosa”, para determinar quais deveriam integrar o livro sagrado. Ao longo da história, foram conservadas quatro versões para justificar a preferência pelos quatro livros canônicos. Uma delas conta que os bispos rezaram por muito tempo até que os quatro textos “eleitos” voaram e pousaram sobre um altar. Outra afirma que os evangelhos foram colocados em cima de um altar e os apócrifos caíram sozinhos. A terceira história diz que suplicaram a Deus que derrubasse as escrituras contendo palavras falsas. E ficaram somente as quatro eleitas. A última das versões sustenta que o Espírito Santo entrou no recinto de Niceia em forma de um pombo e sussurrou no ouvido de cada um dos bispos quais eram os evangelhos autênticos.

Divisões em versículos

A divisão do Antigo Testamento em versículos foi realizada entre os séculos IX e X por judeus estudiosos das Escrituras, chamados de massoretas. Eles dedicavam suas vidas à recitação e à cópia das Escrituras. Influenciado por esse trabalho, o impressor francês Robert Estienne dividiu o Novo Testamento em versículos no ano de 1551. A primeira Bíblia, que incluiu a divisão de capítulos e versículos, foi a chamada “Bíblia de Genebra”, publicada na Suíça em 1560. Os seus editores optaram por essa estrutura para facilitar a memorização, localização e comparação das passagens bíblicas.

Poucas, caras e cobiçadas

O exemplar de uma Bíblia antiga é um tesouro autêntico para todo museu e colecionador. Há algumas edições, como a impressa por Joahannes Gutenberg, em 1460, cujo preço é incalculável. Acredita-se que Gutenberg tenha sido o primeiro a conseguir imprimir, ilustrar e encadernar 180 bíblias de 1.282 páginas cada uma, em duas colunas de 42 linhas. Atualmente, existem apenas 60 exemplares desta edição: 12 em pergaminho e 48 em papel. A Alemanha possui 15, guardados, na maioria, em bibliotecas de instituições universitárias – uma foi adquirida pela Biblioteca do Congresso de Washington em 1930. Porém, somente duas cópias estão em excelentes condições: uma se encontra na Biblioteca Nacional de Paris e a outra na Biblioteca Britânica de Londres.

Eva não foi a primeira

O primeiro nome de mulher que Deus colocou foi Sara, a esposa de Abraão. Segundo o Gênesis 17:15, “Disse também Deus a Abraão: De agora em diante sua mulher já não se chamará Sarai; seu nome será Sara’”. Deus trocou o nome porque Sara significa “princesa entre as mulheres” e também para incluí-la no pacto com Abraão. Sara, ao acreditar na promessa de Deus e conceber Isaac em sua velhice, se tornou um exemplo de fé e modelo de “mãe de todos os seres humanos”.

O diabo mudou de número

Por séculos, acreditou-se que o Apocalipse vinculava o diabo ao número 666. Mas, na realidade, o número certo é 616. Em 2005, uma equipe da Universidade de Birmingham traduziu a cópia mais antiga do Novo Testamento e descobriu que, no livro das Revelações, havia sido feita uma tradução errada. Nem o idioma hebraico nem o grego possuíam um sistema numérico independente – este estava relacionado às letras dos seus alfabetos. Por essa razão, o número 666 seria correto se a tradução tivesse sido realizada do hebreu para o grego. No entanto, ela teria sido do latim para o hebreu, e, nesse caso, a cifra exata é 616.


 
INFORNATUS



Município de Ingá - Paraíba

Itacoatiaras no Município de Ingá.
Ingá é um município brasileiro localizado na Região Metropolitana de Campina Grande, estado da Paraíba. Sua população em 2011 foi estimada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 18.234 habitantes, distribuídos em 288 km² de área.A denominação Ingá, segundo alguns historiadores, originou-se do tupi-guarani, e significa cheio d'água. Sua formação administrativa começa com a criação do distrito denominado Vila do Imperador, pela lei provincial nº 2 e depois, é elevada a vila com mesmo nome pela lei provincial nº 6 de 3 de novembro de 1840. Pela lei provincial nº 3, de 23 de maio de 1846, a Vila do Imperador passou a denominar-se Ingá. No ano de 1900, o município foi extinto e restaurado em 1904, por meio da lei nº 225 de 19 de novembro.A comarca de Ingá foi criada em 10 de abril de 1940.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2009 sua população era estimada em 18.784 habitantes.O município de Ingá é conhecido por suas itacoatiaras, inscrições rupestres feitas em pedras, provavelmente, pelos indígenas, muito antes dos europeus chegarem ao continente americano. Não se conseguiu ainda decifrar o significado de tais inscrições.Em Ingá, se encontra aproximadamente a 95,6 km de João Pessoa, são famosas as pedras que relembram a pré-história.Limita-se com os municípios de Mogeiro, Itatuba, Fagundes, Riachão do Bacamarte, Serra Redonda, Juarez Távora e Campina Grande.O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005. Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.


Aniversário 3 de novembro
Fundação 3 de novembro de 1840 (174 anos)
Gentílico ingaense
Prefeito(a) Manoel Batista Chaves Filho (Manoel da Lenha) (PSD)
(2013–2016)



 
INFORNATUS



domingo, 14 de dezembro de 2014

O Que é o Vírus Ebola?

O vírus ebola é uma febre hemorrágica que deixou mais de mil mortos desde o início do ano em quatro países da África, de acordo com relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS). Foi detectado pela primeira vez em 1976, em surtos simultâneos em Nzara, no Sudão, e em Yambuku, na República Democrática do Congo, em uma região situada próximo ao Rio Ebola, que dá nome à doença. Logo que surgiu, o vírus foi diagnosticado em 318 pessoas no Zaire – atualmente República Democrática do Congo – e em 284 pessoas no Sudão. Na época, destes 602 casos, 436 morreram.

Existem cinco espécies do vírus ebola: Bundibugyo, Costa do Marfim, Reston, Sudão e Zaire, nomes dados a partir das regiões onde foram detectados. É uma das doenças mais mortais já identificadas, se contraída por humanos. Trata-se de um vírus altamente infeccioso, com taxas de mortalidade que variam entre 25% e 90%, dependendo da sua origem.

Segundo a organização humanitária Médico Sem Fronteiras, o ebola pode ser contraído tanto de humanos quanto de animais, sendo que os hospedeiros naturais do ebola são os morcegos frutívoros. O vírus é transmitido por meio do contato com sangue, secreções ou outros fluídos corporais.

Quais são os sintomas?O vírus ebola causa fraqueza, dores musculares, dores de cabeça e inflamação na garganta. Normalmente, esses sintomas iniciais são seguidos por vômitos, diarreia, coceiras, deficiência nas funções hepáticas e renais e, em alguns casos, sangramento interno e externo.

Qual o tratamento indicado?Ainda não há um tratamento ou vacina específica para conter o ebola. Mas existem vários procedimentos que tiveram resultados promissores em animais e podem ser testados nos seres humanos que estiverem nas zonas afetadas. Por enquanto, os profissionais de saúde limitam-se à hidratação dos pacientes, manutenção dos níveis de oxigênio e pressão sanguínea, além do tratamento de possíveis infecções.

Para conter o vírus, é necessário isolar o grupo que apresentar os sintomas, embora a infecção dependa de um contato muito próximo para ser transmitida a outra pessoas. O fim de um surto de ebola só é declarado oficialmente após o término de 42 dias sem nenhum novo caso confirmado.

Qual a possibilidade de expansão?A propagação do vírus entre os países da África Ocidental tem sido considerável nas últimas semanas, ainda que o ebola não seja de fácil contaminação em comparação a outras doenças infecciosas, como o H1N1. Em razão disso, a diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan, anunciou nesta quinta-feira que o surto do ebola está fora de controle, mas que pode ser contido.

Segundo ela, o público em geral não está em alto risco de infecção. Porém, a OMS mobilizou centenas de médicos extras como parte de uma ajuda de emergência aos países afetados. Também há um reforço no cordão sanitário nas fronteiras desses países. O auxílio foi avaliado em mais de US$ 100 milhões.

O belga Peter Piot, um dos descobridores do vírus em 1976, não acredita em grande epidemia fora da África.

— Eu não estou muito preocupado com a ideia de que o vírus seja transmitido aqui (na Europa). Não me preocuparia em ficar sentado no metrô ao lado de uma pessoa portadora do vírus ebola, contanto que não vomite em cima de mim ou algo do tipo — afirmou, lembrando que esta é uma infecção que requer um contato muito próximo para ser transmitida.

A comunidade internacional também se manifestou sobre o tema. O governo britânico realizou, na quarta-feira, uma reunião de emergência para avaliar a ameaça. A União Europeia enviou uma ajuda financeira de 2 milhões de euros. Já os EUA, por meio de seu Centro para Controle e Prevenção de Doenças, divulgaram um comunicado desaconselhando viagens "não essenciais" aos países africanos atingidos pela epidemia.

Quais as ações do governo brasileiro?O governo brasileiro reforçou recomendações às equipes de saúde encarregadas de atender passageiros que apresentarem problemas como febre, diarreias ou hemorragias, durante viagens ao Brasil. A medida, na avaliação do Ministério da Saúde, é suficiente para identificar de forma rápida casos de uma eventual contaminação por ebola. Ações mais drásticas, como a suspensão de voos, não estão sendo analisadas.

Pela rotina, a tripulação é orientada a encaminhar aos agentes sanitários instalados em portos e aeroportos brasileiros pessoas que apresentem sintomas de doenças não identificadas. Depois do desembarque, o viajante é encaminhado para uma área remota e, então, é avaliado por profissionais de saúde.

Segundo o secretário de Vigilância do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, o procedimento é o mesmo adotado para qualquer passageiro de voos procedentes de todos os locais, e não apenas de regiões africanas.



 
INFORNATUS





sábado, 13 de dezembro de 2014

Acém ao Molho Madeira

INGREDIENTES:

1 quilo de acém
1Colher de (sopa) de amido de milho
1Colher de (chá) de páprica picante
1Colher de (chá) de louro em pó
1Colher de (sopa) de óleo
1/3 Xícara de (chá) de vinho Madeira
1Xícara de (chá) de vinho tinto seco
1Xícara de (chá) de água fria
100 gramas de bacon em cubos
3 dentes de alho descascados
2 cubos de caldo de carne
1 litro de água fervente
1 cebola em pedaços
Sal a gosto

MODO DE PREPARAR:

No liquidificador, bata a cebola, o alho, o louro, a páprica, o caldo de carne e o vinho tinto até ficar homogêneo. Coloque a carne em uma vasilha, despeje o tempero batido sobre ela e leve à geladeira por 8 horas.Em uma panela de pressão, em fogo médio, aqueça óleo e frite o bacon. Escorra o excesso de óleo, acrescente a carne com o tempero e frite, mexendo de vez em quando, até secar totalmente. Junte a água fervente, tampe a panela e deixe cozinhar por 40 minutos, após iniciada a pressão.Desligue o fogo, espere a pressão sair naturalmente, e abra a panela. Retire a carne, corte em fatias e arrume em um refratário.Dissolva o amido de milho na água fria, misture o vinho Madeira e acrescente ao molho da carne que ficou na panela. Tempere com sal e mexa por 5 minutos ou até engrossar. Despeje sobre a carne fatiada e sirva.

Rendimento: 4 porções
Fonte: Culinária Nacional
 
INFORNATUS




quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Município de Sumé - Paraíba

Sumé-PB. Praça Adolfo Mayer
Sumé é um município do estado brasileiro da Paraíba, localizado na microrregião do Cariri Ocidental. Em 1762, as terras que hoje fazem parte do município de Sumé, pertenciam à fazenda de criação de gado do Sargento-mor Manuel Tavares de Lira, genro do Capitão-mor Domingos de Faria Castro, fundador de Cabaceiras. Foi na confluência do rio Sucuru com o riacho de São Tomé que, em 1903, Manoel Augusto de Araújo deu início ao povoado, nessa época ainda chamado de São Tomé.

A região era povoada pelos índios sucurus, do povo cariri, e na língua tupi Sumé se refere a um "personagem misterioso que pratica o bem e ensina a cultivar a terra".Sumé foi emancipada politicamente como cidade em 1 de abril de 1951, e vai comemorar seus 64 anos de emancipação em abril de 2015.Filhos ilustres: Miguel Guilherme,artista plástico; Zé Marcolino, cantor e compositor; Paulo Braz, carnavalesco e produtor cultural; e o Professor Doutor Francisco Lázaro Pereira de Souza, médico e pesquisador de projeção internacional na área de hipertensão na gestação.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2008 sua população era estimada em 17.908 habitantes. Área territorial de 864 km².O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005 . Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

Possui a Escola Agrotécnica de Sumé, mantida com fundos exclusivos da Prefeitura Municipal de Sumé. Está situada no bairro Frei Damião, inaugurada em 1998, atendendo ao ensino Fundamental Agrotécnico do 6° ao 9° ano e em 2007 contou com cerca de 300 alunos, nos períodos da manhã e tarde. O seu quadro de docência conta com 22 professores qualificados e tem o apoio de 27 funcionários das mais diversas áreas. A Escola possui unidades de Caprinocultura, Suinocultura, Cunicultura, Avicultura, Piscicultura, Horticultura, Fruticultura, Grandes Culturas, Viveiro de Mudas, Estufa e Plantas Fitoterápicas, além de criação de animais nativos da fauna nordestina, cuja finalidade é o repovoamento destas espécies nas propriedades rurais.Destaca-se também o CDSA (Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido - Campus Sumé), pertencente a rede de campi da UFCG.
Cursos:
  • Unidade Acadêmica de Educação do Campo (UAEDUC):
- Licenciatura em Ciências Sociais (Noturno) - 50 vagas; - Licenciatura em Educação do Campo (Integral) - 50 vagas; e - Tecnólogo em Gestão Pública (Noturno) - 50 vagas.
  • Unidade Acadêmica da Tecnologia do Desenvolvimento (UATEC):
- Engenharia de Biossistemas (Diurno) - 50 vagas; - Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos (Diurno) - 50 vagas; - Engenharia de Produção (Diurno) - 50 vagas; e - Tecnólogo em Agroecologia (Diurno) - 50 vagas.

No aspecto religioso, Sumé é destaque na região do Cariri Paraibano, pela grande devoção dos católicos a Nossa Senhora da Conceição, que é a padroeira da cidade. A Paróquia Nossa Senhora da Conceição em Sumé tem como pároco o Pe. Haroldo de Andrade Silva, sucessor do Pe. Paulo Roberto de Oliveira, este último esteve a frente da paróquia durante 49 anos, entre os anos 1960 e 2009. Entre os movimentos, pastorais e grupos religiosos, destaca-se a Comunidade Católica Missão Resgate, que conta com um grande número de jovens missionários que trabalham na evangelização do município de Sumé/PB e de toda a região que compreende a Diocese de Campina Grande/PB, além das missões que realizam em estados vizinhos, como Pernambuco.

Embora a religião predominante do município de Sumé seja Católica, há uma diversidade de influências protestantes que atuam na evangelização em presídos, cultos ao ar livre e programas em emissoras de rádio. A Assembléia de Deus, por exemplo, possui o maior número de fiéis nesta corrente religiosa. Além das Testemunhas de Jeová que apesar de ser um grupo pequeno, porém notável por seu trabalho voluntário de pregação de casa em casa e que tem sido a marca registrada desse povo mo mundo inteiro, falando a respeito do reino de Deus ao qual, seu Filho Jesus Cristo Governa e oferecendo estudos bíblicos domiciliares para quem queira aprender, tudo grátis na hora e local de preferência.Outras influências religiosas cristãs estão presentes em Sumé: Igreja Assembléia de Deus, Igreja Batista, Igreja Congregacional, Cristã do Brasil, Deus é Amor, Espiritismo, Candomblé, Maçonaria, Seicho-no-ie, etc.

Nas eleições de 2004, Sumé elegeu sua primeira prefeita, Niedja Rodrigues de Siqueira, tendo ela posteriormente o seu mandato cassado por unanimidade pelo TRE da Paraíba, que determinou a posse imediata do segundo colocado nas eleições daquele ano, que foi Genival Paulino de Sousa, em outubro de 2006. Dois anos depois foi eleito para o seu 4º mandato naquela prefeitura, o médico Francisco Duarte da Silva Neto, governando o município até os dias de hoje.


 
INFORNATUS