quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

(CNH) na ponta dos dedos, Uma Proposta a Nível Nacional



Nos últimos dias a imprensa nacional vem divulgando uma nova forma de uso da carteira nacional de habilitação (C.N.H.), essa nova forma trata-se de uma espécie de digitalização da atual carteira, podendo com isso ser utilizada pelo usuário através do smarthfone. Aparentemente pode ser uma boa ideia, no entanto, o Brasil por ainda ser um País de terceiro mundo, onde infelizmente a sua grande maioria da população, não possui recursos nem salários adequados e justos, a ponto de termos a certeza de que todos que possuem a CNH, possam também possuir um smarthfone, torna essa proposta do ponto de vista social inviável.


Apesar da tentativa do governo federal de introduzir a tecnologia nesse setor no sentido de facilitar, tanto a vida do usuário, quanto das autoridades no sentido de fiscalizar e promover um trânsito cada vez melhor, não pode deixar de pensar naqueles condutores de veículos automotivos que possuem a sua “CNH” e, no entanto, não possuam recursos suficientes para possuir também um smarthfone ficarem de fora de tão importantes avanços tecnológicos. E mesmo os que possuam, caso tenham os seus aparelhos roubados, será que seus dados não poderão ser extraídos e utilizados por terceiros? Já que os mesmos talvez dependendo do programa utilizado possam também armazenar informações do usuário.  


Observando esses pontos positivos e negativos, concluímos que uma proposta ainda mais viável do ponto de vista tecnológico, e que atenderá toda a população Brasileira que possua CNH, é que independentemente de sua posição social ou econômica, ele adquirira uma maior segurança. Refiro-me a proposta de um sistema a nível nacional, que inclua as informações de todas as habilitações fornecidas pelos estados Brasileiros, tais informações ficariam a cargo dos estados em um sistema integrado que contaria como chave de acesso a impressão digital do usuário, já que comprovadamente as impressões digitais são pessoais e intransferíveis, sem falar na maior segurança. Dessa forma através de um sistema integrado de computadores online, de dentro das próprias viaturas de patrulhamento, o usuário seria facilmente identificado, e se possuía ou não a CNH, e em caso positivo quais as suas condições atuais. Fica dessa forma uma proposta que além de mais acessível e mais segura, é também mais confiável.


 INFORNATUS




quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Por Que o Zero não Existe nos Algarismos Romanos?

Os números criados pelos romanos foram relacionados a letras, diferentemente de outros povos que criaram símbolos na representação numérica de algarismos. Os números romanos utilizavam as letras I, V, X, L, C, D, M na representação dos seguintes valores: 1, 5, 10, 50, 100, 500, 1000, respectivamente. O interessante desse sistema de numeração é a ausência de uma letra relacionada ao número zero

Contudo, ao criar esse sistema de numeração, os romanos não estavam interessados na realização de cálculos. Eles simplesmente queriam números representativos para a determinação de quantidades, como contar objetos, animais, armas e etc. A representação numérica adotada pelos romanos foi durante muitos séculos a mais utilizada por toda a Europa.


Com o desenvolvimento da expansão comercial, a utilização de cálculos matemáticos tornou-se uma questão primordial. Foi nesse momento que os números romanos foram questionados em razão da ausência do zero e da representação de valores por letras. Essas características principais do sistema de numeração dos romanos dificultavam o desenvolvimento de técnicas matemáticas eficazes. Alguns estudiosos romanos tentaram relacionar o sistema numérico com a utilização do ábaco, mas os meios operantes requisitavam conhecimentos complexos.

Arábes e um novo sistema numérico

O algarismo zero, ausente no sistema de numeração dos romanos, havia sido descoberto pelo povo hindu, bem como um novo sistema de numeração semelhante ao utilizado atualmente. Esse sistema consistia em uma base decimal (dez algarismos) que, ordenados entre si, formavam e representavam qualquer número. 

O sistema criado pelos hindus foi divulgado por toda a Europa pelos árabes e passou a ser conhecido como sistema de numeração indo-arábico. Esses números contribuíram de forma importante na modernização dos cálculos matemáticos em razão de sua praticidade simbólica e representação de quantidades.

Atualmente, os números romanos são utilizados na representação de nomes de papas e reis, de séculos, nomes de ruas, marcações de relógios, capítulos de livros etc.


 INFORNATUS


terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Papiro com ‘Ensinamentos Secretos’ de Jesus a seu ‘Irmão’ é encontrado

Papiro encontrado
Estudiosos britânicos encontraram a mais antiga cópia grega de um texto cristão apócrifo que reúne os “ensinamentos secretos” de Jesus para Tiago, que historiadores acreditam ter sido seu irmão. A cópia foi descoberta em meio ao acervo da Universidade de Oxford, uma das mais antigas do mundo.

O manuscrito é uma edição rara, em língua grega, de uma história apócrifa da época do Novo Testamento chamada “Primeiro Apocalipse de Tiago”, que até agora parecia ter sido preservada apenas na língua copta — uma língua egípcia evoluída de hieróglifos.

O texto foi proibido depois que Atanásio, bispo de Alexandria, definiu o cânone dos 27 livros conhecidos hoje como o Novo Testamento. Todas as outras histórias, como aquelas encontradas na coleção Nag Hammadi, foram consideradas heréticas.


— Textos gnósticos como o “Primeiro Apocalipse de Tiago” foram banidos por causa de sua “compreensão diferente” da importância de Jesus — diz Brent Landau, pesquisador de estudos religiosos de Universidade do Texas em Austin. — Eles entendem Jesus muito mais em termos de ser um revelador da sabedoria humana do que como um messias. De acordo com esses textos gnósticos, Jesus ensinou que o mundo material é realmente uma prisão criada por um ser maligno, algo muito parecido com o filme “Matrix”, essencialmente.


No texto, Jesus descreve esta prisão terrena para seu “irmão”. Ele revela que o mundo é protegido por figuras demoníacas chamadas “archons”, que estão bloqueando o caminho entre o mundo material e a vida após a morte.


‘Nunca suspeitamos que os fragmentos tivessem sobrevivido. Mas lá estavam eles’
Grande parte dos escritos apócrifos aos quais temos acesso atualmente estão em copta. Até hoje, pouquíssimos textos foram encontrados em grego, seu idioma original de composição: uma coleção de 13 livros gnósticos coptas descobertos em 1945 no Alto Egito, que formam atualmente a biblioteca de Nag Hammadi.

No entanto, Landau e outro pesquisador de estudos religiosos de Universidade do Texas em Austin, Geoffrey Smith, adicionaram à essa lista a descoberta de fragmentos gregos datados do século V do que é conhecido como “Primeiro Apocalipse de Tiago”.


Os estudiosos fizeram a descoberta no início do ano, mas só agora divulgaram o feito em publicação científica. Eles apresentaram suas conclusões no Encontro Anual da Sociedade de Literatura Bíblica, em Boston. O trabalho ainda não foi analisado por outros pesquisadores.


— Dizer que ficamos entusiasmados quando percebemos o que tínhamos encontrado é pouco — disse Smith, professor assistente em estudos religiosos, que encontrou o pequeno fragmento no início deste ano entre os arquivos da Universidade de Oxford. — Nunca suspeitamos que os fragmentos gregos do Primeiro Apocalipse de Tiago tivessem sobrevivido à Antiguidade. Mas lá estavam eles, bem na nossa frente.


Manuscrito foi levado para Oxford no século XIX

A narrativa do texto encontrado descreve o que seriam ensinamentos de Jesus para seu “irmão” Tiago, discorrendo sobre como seria o reino celestial e revelando eventos futuros, incluindo a morte de Tiago.


— O texto complementa o relato bíblico da vida e do ministério de Jesus, permitindo-nos o acesso a conversas que supostamente ocorreram entre Jesus e seu irmão Tiago. Ensinamentos secretos que permitiram que Tiago fosse um bom professor após a morte de Jesus — afirma Smith.


O achado pertence a uma coleção de mais de 200 mil documentos de papiros da Universidade de Oxford, na Inglaterra. Antes de chegarem lá, eles foram escavados de um antigo depósito de lixo egípcio, espalhados entre pilhas de manuscritos do século V, antigos recibos de impostos e contas de venda de vagões e burros. Esse depósito ficava na cidade egípcia de Oxyrhynchus, e os documentos foram retirados de lá e levados para Oxford no final do século XIX. Smith e Landau estudaram os achados Oxyrhynchus por mais de dois anos.


Um dos fragmentos encontrados: cópia mais antiga em grego do "Primeiro Apocalipse de Tiago" - Biblioteca Nag Hammadi/Universidade de Oxford

Fonte: O Globo

 INFORNATUS




sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Crime Organizado Começa a Atuar em Dose Dupla na Paraíba



Carro Forte Explodido no Interior da PB
Assim como o progresso faz parte da estrutura e do investimento de empresas organizadas e de objetivos definidos, da mesma forma por incrível que pareça algo da mesma natureza, começa a favorecer as ações do crime organizado na Paraíba. 

Apesar do pequeno efetivo devidamente preparado e de capacidade reconhecida em todo País da polícia militar de nosso estado, além de possuírem também um equipamento de boa qualidade para defender a população, as forças policiais de nosso estado ainda carecem de um sinal verde por parte do governo do estado, no sentido de levarem a sério principalmente o combate ao crime organizado.

Por apresentar uma fragilidade óbvia, a criminalidade começa a progredir e investir cada vez mais em ações ousadas e sem escrúpulos, interceptando carros forte em plena luz do dia fortemente armados, explodindo postos de correspondentes bancários em dois municípios ao mesmo tempo na madrugada em pontos extremos do estado, mais especificamente de acordo com reportagens que veiculam na mídia, nas regiões do agreste e sertão da Paraíba. Enquanto isso um importante equipamento que o governo do estado adquiriu, que há muito tempo era prometido para as forças policiais, fica na capital do estado servindo apenas para fazer mídia com o alto escalão do estado. Estou me referindo ao helicóptero da polícia militar “ACAUÃ 1”,que poderia perfeitamente ficar na região de campina grande ou de patos, podendo assim atuar mais rapidamente obtendo com certeza uma maior eficácia no combate a esse tipo de crime.


Outro ponto que chama a atenção é o de várias viaturas da polícia militar do estado, circulando utilizando placa cinza, o que leva a crer que as mesmas não pertencem ao estado, o que de maneira análoga nos leva a acreditar que sejam veículos locados ao estado. Em se confirmando tal situação, será que o estado não poderia economizar adquirindo veículos próprios? Com a palavra as autoridades responsáveis.

Fato a Fato
Blog do Martins da Cachoeira 


 INFORNATUS




Quiabo X Diabetes

Recentemente, vários programas e sites vêm informando a respeito dos benefícios do quiabo para pessoas que possuem diabetes. Entretanto, não existe nenhuma evidência científica de que tal fato seja realidade.

A problemática surgiu após um determinado programa de TV exibir um trabalho de um grupo de estudantes que relacionava o quiabo com uma possível melhora no quadro de diabetes. Segundo os alunos, o quiabo diminuía os níveis glicêmicos. A partir daí, uma chuva de receitas surgiu na internet, prometendo a solução imediata e completamente natural para o diabetes.

O diabetes mellitus caracteriza-se por um grupo de distúrbios no metabolismo da glicose, que pode ocorrer em resposta a uma ausência na produção de insulina ou então em razão de uma redução da sensibilidade dos tecidos ao hormônio. Pode gerar diversas complicações vasculares e neurológicas, sendo fundamental que o tratamento seja feito adequadamente e com acompanhamento médico.
Podemos classificar o diabetes mellitus em quatro classes: o tipo 1, o tipo 2, gestacional e outros tipos específicos. O subtipo mais comum é o tipo 2, sendo responsável por cerca de 90% dos casos. A doença pode resultar em cegueira, insuficiência renal, infarto do miocárdio, derrame cerebral, impotência, além de existirem diversos relatos de pacientes que tiveram seus membros amputados em consequência dela.

Até o presente momento, sabemos que a dieta adequada, a perda de peso e exercícios físicos regulares são extremamente benéficos. A respeito da dieta, é de fundamental importância que o diabético tenha uma alimentação adequada para que os níveis glicêmicos mantenham-se equilibrados. Portanto, é essencial que o paciente procure um nutricionalista para orientá-lo corretamente.

É importante que você que possui a doença continue tomando os remédios, seguindo as recomendações de seu médico e evitando o uso de terapias alternativas que não possuem nenhuma comprovação científica. Apesar de não possuir cura, se tratada corretamente, o paciente com diabetes mellitus pode ter uma qualidade de vida relativamente normal.

Por ser uma doença que pode ter complicações, a Sociedade Brasileira de Diabetes lançou uma nota para explicar o motivo de não recomendar a utilização do quiabo para tratamento. Clique aqui e veja o posicionamento da Sociedade Brasileira de Diabetes sobre o assunto!



 INFORNATUS
 
 
 
 
 

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Câncer de Pele Saiba Detalhes


Os raios solares são importantes para a nossa saúde e estão relacionados, entre outras funções, com a obtenção de vitamina D. Entretanto, uma exposição inadequada e exagerada pode colocar em risco a saúde e aumentar as chances de desenvolver câncer de pele. Esse tipo de câncer é bastante comum e está relacionado também, em alguns casos, a fatores genéticos.

 O que é o câncer de pele?



O câncer de pele é uma neoplasia que afeta esse órgão e ocorre por causa de um aumento exagerado, anormal e descontrolado de células desse conjunto de estruturas do corpo humano. Essa multiplicação está relacionada ao surgimento de mutações nas células da pele que levam à formação de um tumor. Essa doença está ligada a fatores genéticos, porém, a exposição ao sol é também responsável pelo seu desenvolvimento.

Quais são os principais tipos de câncer de pele?



Diferentemente do que muitas pessoas pensam, o câncer de pele não se apresenta apenas em uma forma. Podemos classificar esse câncer em três formas básicas, as quais variam de acordo com a célula atingida e também com a agressividade da doença:

  • Carcinoma basocelular: O câncer basocelular é o tipo mais comum de câncer existente e surge em células basais da camada mais profunda da epiderme. Esse tipo de câncer possui relação direta com a exposição ao sol sem a devida proteção. O aparecimento das lesões é mais comum no rosto, antebraços, costas, pescoço e couro cabeludo, locais mais expostos aos raios solares.
  • Carcinoma espinocelular: O carcinoma espinocelular é o segundo tipo de câncer mais comum entre a população. Ele atinge as células escamosas localizadas na epiderme e, assim como o carcinoma basocelular, apresenta relação direta com a exposição inadequada ao sol.
  • Melanoma: O melanoma é o tipo menos frequente de câncer de pele, no entanto, é o que representa um maior índice de mortalidade se não tratado adequadamente. Como o nome sugere, o melanoma é um tipo de câncer que surge nas células produtoras de melanina: os melanócitos. Também relaciona-se com a exposição solar, mas, diferentemente dos outros tipos de câncer de pele existentes, a hereditariedade é um fator que possui papel fundamental no seu desenvolvimento.


 Câncer de pele provoca sintomas?



Como atinge a pele, esse tipo de câncer leva ao surgimento de lesões nesse órgão, portanto, é importante manter-se atento a qualquer alteração. Essas alterações devem ser mostradas a um dermatologista, uma vez que apenas esse profissional está apto a identificar essas lesões e garantir um tratamento adequado.

Apesar de nem todas as manchas e lesões na pele serem sinal de câncer, algumas alterações merecem atenção especial, como:

  • Pintas que apresentam variação de cor e textura;
  • Pintas com bordas irregulares;
  • Pintas que aumentaram de tamanho;
  • Lesões elevadas de textura áspera com uma depressão no centro;
  • Lesões que sangram com facilidade;
  • Área avermelhada que .coça ou descasca;
  • Lesões que não cicatrizam


 Câncer de pele tem cura?



O câncer de pele apresenta cura, mesmo o melanoma, seu tipo mais grave. O tratamento varia de pessoa para pessoa e depende da gravidade do quadro. Entre os tratamentos realizados para tratar o câncer de pele, podemos citar a cirurgia para a retirada das lesões, a radioterapia e a quimioterapia.

 Como podemos prevenir o câncer de pele?



Para proteger-se do câncer de pele, é necessário dar atenção especial à exposição ao sol. Como o surgimento da doença decorre de anos de exposição inadequada aos raios solares, a prevenção deve ser realizada por toda a vida.

Entre as principais medidas de prevenção à doença, destaca-se a utilização do protetor solar diariamente. Além disso, recomenda-se utilizar roupas, bonés ou chapéus que protejam contra a ação dos raios do sol, bem como evitar a exposição nos horários compreendidos entre 10 horas e 17 horas. Não se pode esquecer também de procurar o médico sempre que notar alguma alteração na pele. O diagnóstico precoce pode salvar vidas.



 INFORNATUS
 
 
 

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Tirinhas Em Aula de Matemática

Os professores de Matemática sabem que o aluno pode apresentar resistência à matéria em virtude da forma como, em geral, os conteúdos são apresentados. Por essa razão, novidades e atrativos são sempre bem-vindos nas aulas.

A proposta de hoje é a utilização de tirinhas nas aulas de Matemática. Como são muitos os autores que relacionam a Matemática em suas historinhas, o professor pode empregar essas obras em diversas situações e momentos, de acordo com a sua necessidade. Vejamos algumas tirinhas e as situações em que elas podem ser empregadas.

Hagar, o Horrível, e os números racionais

Hagar, o Horrível – Chris Browne
Hagar, o Horrível – Chris Browne

Essa tirinha pode ser utilizada pelo professor para introduzir os números racionais. O educador pode iniciar uma discussão com os alunos, por exemplo, para saber quantos números há entre 1 e 10, desafiando a turma a identificar a maior quantidade de valores positivos menores do que dez. Questione ainda quais são os números citados por Eddie Sortudo, pedindo à classe que os reescreva na forma decimal.

Turma da Mônica e a Conversão de Unidades de Medida

Turma da Mônica – Maurício de Sousa
Turma da Mônica – Maurício de Sousa

A conversão de medidas não é lá um dos assuntos mais atrativos para os alunos, não é mesmo? Essa tirinha pode abrilhantar o debate sobre esse tema, trazendo para o conhecimento dos alunos unidades de medidas menos usuais no Brasil, como a légua, a onça e o fahrenheit, medidas de comprimento, de peso e de temperatura, respectivamente.

Peanuts e a Álgebra

Peanuts – Charles Schulz
Peanuts – Charles Schulz

E que tal fugir dos problemas e equações tradicionais? Essa tirinha de Charles Schulz mostra um problema matemático que pode ser resolvido com uma equação após o emprego de uma boa interpretação. Desafie seus alunos a não deixar sua educação “encalhar”, solucionando o problema das cidades que a Paty Pimentinha não conseguiu resolver sozinha.

Calvin e Haroldo e a “Matemática Literária”

Calvin e Haroldo - Bill Watterson
Calvin e Haroldo - Bill Watterson

O aspecto cômico da tirinha de Calvin e Haroldo pode ser empregado na aula de Matemática para instigar a interpretação dos alunos. Muitas vezes os educandos leem um problema matemático e não conseguem interpretá-lo sem a intervenção do professor. Nossa sugestão é que o educador peça aos alunos que expliquem a tirinha e produzam histórias em quadrinhos envolvendo a Matemática.

O Nied (Núcleo de Informática Aplicada à Educação – Unicamp) desenvolveu o HagáQuê, um programa gratuito para criação de histórias em quadrinhos. Esse programa pode ser uma alternativa para que os alunos possam produzir as próprias histórias em quadrinhos na escola. Além disso, trata-se de uma ferramenta riquíssima para o trabalho do professor, pois além de usar histórias prontas, o educador pode elaborar tirinhas de acordo com a necessidade de seu conteúdo.


Brasil Escola


 INFORNATUS