quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Campina Grande Uma Cidade Sitiada Pela Falta de Segurança



Hoje dia 16/08 os telejornais amanheceram mais uma vez, recheados de más notícias e de uma gama de problemas, referentes à terrível falta de segurança por que está passando nossa campina grande, ações e situações que normalmente não deveriam ser tratadas como normais, hoje infelizmente por incompetência e falta de ações dos poderes públicos, começam a tratar a covardia e as ações dos criminosos em nossa sociedade como normais e corriqueiras.


O excessivo aumento, no número de assaltos e assassinatos caminham na contramão das estatísticas apresentadas pelo governo estadual, trata-se da realidade contradizendo totalmente com a hipocrisia dos governos, que infelizmente não esboçam a menor preocupação com a população que a cada dia que passa, está sendo caçada, ceifada e humilhada diante de marginais fortemente armados, sem temer nenhum tipo de lei ou qualquer punição que possam sofrer caso sejam pegos. Os mistos de desprezo com a população e impunidade crescente tornam a nossa campina grande, uma cidade sitiada diante do medo e do pavor da população honesta e trabalhadora.


Arrombamentos a lojas no centro e nas periferias, na calada da noite, além dos vários assaltos a residências e outros estabelecimentos comerciais, são apenas alguns dos crescentes problemas que a cidade sofre. Já se foi o dia em que o cidadão campinense podia ir a uma panificadora ou supermercado, fazer suas compras e voltava em paz e tranquilo, hoje o medo e a insegurança dão lugar ao nervosismo e a intranquilidade ao sair de casa, pois mesmo com a atuação da polícia, a falta de um planejamento sério e de um investimento maior na segurança pública, são elementos que complementam a impunidade e deixam os marginais tranquilos para aterrorizarem e deixarem reféns toda a população de uma cidade.


A realidade é clara e precisa diante daqueles, que vivenciam e sentem na pele os problemas e as covardes ações que insistem em acontecer, por falta de atitudes de quem oficialmente deveria representar o povo. Teorias e estatísticas jamais poderão mudar a realidade, cálculos e teoremas matemáticos podem ser manipulados, jamais diante da ausência de ações a realidade poderá ser manipulada ou modificada. O povo pode e dever exigir de seus representantes as devidas ações no sentido de modificar, minimizando esse terrível problema que a cada dia que passa cerca, rouba, mutila e mata a população campinense.
 
INFORNATUS




terça-feira, 8 de agosto de 2017

A Punição é Suficiente Para Inibir as "Brincadeiras" ?

Li a seguinte frase num muro “Eduque o menino e não será necessário repreender o homem”, interessante que ela vem carregada de sentido, com muitas informações. Hoje em dia, a sociedade está muito mais interessada em educação profissional, você vale pelo que tem e não pelo que é. As pessoas não estão preocupadas com a moral ou com a ética. Depois reclamam que não entendem o porquê do mundo está do jeito que está, não sabem porque os políticos são corruptos, nem porque há tanta indisciplina na escola.


Onde e quando começa a aprender moral, bons costumes, ética e cidadania? Não, não é na escola. Essas são informações que os pais precisam passar para os filhos desde a tenra idade. As crianças precisam muito mais que aprender conceitos, elas precisam vivenciar em seu dia a dia, precisam da companhia dos pais para aprender valores para praticá-los.É comum ouvir crianças e adolescentes reclamarem de colegas que colocam apelidos, que fazem as famosas “brincadeirinhas” como eles dizem, sobre raça, cor, peso, aparência física e etc. Isso tem nome e se chama bullying. Não se trata de uma simples brincadeira de colegas, o bullying pode ferir uma pessoa para o resto de sua vida, pode fazer um aluno parar de estudar ou se tornar violento.


A punição pode até evitar que as brincadeiras que oprimem e maltratam aumentem, mas não é suficiente. O problema é muito mais sério do que parece, quem causa bullying não precisa apenas de punição, precisa também de acompanhamento, da participação dos pais, da ajuda de todos que estão a sua volta para que possa fazer mudanças. Um bom começo é ninguém rir das ofensas que opressor faz. Outra maneira importante é todos concordarem que quem pratica tal agressão é agredido por outra pessoa.É necessário acabar definitivamente com o problema, o causador das brincadeiras precisa saber que está errado e abandonar o erro enquanto é tempo. Portanto, para que não seja preciso repreender o homem é preciso que se eduque a criança e o adolescente, e educar significa fazê-lo entender que seu proceder está errado e que a mudança não depende só da punição na escola mais é um trabalho em conjunto, escola, pais e colegas de turma.


 
INFORNATUS



sexta-feira, 28 de julho de 2017

É Justo Que só o Povo Pague Por Essa Crise Econômica?



A prática mais comum em nosso País quando se trata de momentos de crise, é e sempre foi penalizar o trabalhador Brasileiro adicionando impostos e novas taxas, além de um crescente aumento exorbitante nas contas essências como Água, Luz e combustíveis. No entanto os nossos representantes tanto do poder executivo quanto do legislativo, continuam vivendo em um mundo completamente imune a qualquer tipo de crise, ou seja, não são afetados nos seus benefícios pessoais, adquiridos diante dos cargos que ocupam o que de forma humana é injusto e deplorável, já que enquanto um assalariado no qual eles representam têm o valor de sua conta de Luz regulada por bandeiradas, que aumentam de forma exorbitante de acordo com o consumo e a crise nacional, os seus representantes regulam para mais os seus benefícios e nem um tipo de sacrifício econômico é esboçado, ficando os mesmos a vontade para elaborar projetos que obrigam o trabalhador Brasileiro, a pagar as dívidas geradas por más administrações, desvios de verbas e conchavos políticos, resultantes das várias articulações planejadas no intuito de conseguir propinas cada vez mais altas, dentro das administrações públicas.

Diante dos palanques em períodos eleitorais, os mesmos representantes que ora não esboçam qualquer tipo de ajuda financeira, no sentido de ajudar o trabalhador Brasileiro nessa luta desigual, contra uma crise que maltrata e agride o povo Brasileiro, declaram-se defensores do povo e que farão qualquer tipo de sacrifício na luta em defesa da economia e da soberania do trabalhador. Eis agora uma proposta a ser defendida em todos os parlamentos, inclusive no congresso nacional, e tenho certeza que essa proposta tem o apoio da grande maioria da população Brasileira, ou seja, implantar por decreto a nível nacional uma redução de 10% do salário de todo parlamentar Brasileiro, inclusive dos governadores e prefeitos, enquanto prevalecer na economia nacional o fantasma dessa crise a tanto anunciada. Esse desconto deverá ser direcionado única e exclusivamente para os setores da saúde pública, principalmente as unidades especializadas no tratamento de câncer. Podendo essa redução nos benefícios delegados aos nossos representantes, ser diminuída de acordo com a queda da crise que afeta a economia nacional.

Fica dessa forma aqui divulgada a oportunidade daqueles parlamentares, que se intitulam veementemente como defensores do povo em períodos de campanha eleitoral, demonstrarem na hora certa o quanto são ou não, verdadeiras as palavras pronunciadas com tanto vigor diante dos vários palanques espalhados Brasil afora, e que o sacrifício em defesa do cidadão e da população Brasileira há tanto “defendido” pelos mesmos é real e não mais uma hipocrisia. Esperamos que da mesma forma com que o projeto da reforma previdenciária foi amplamente discutido e covardemente aprovado, também sejam analisadas propostas como essas que não beneficiam um único indivíduo, mas toda uma população penalizada cada vez mais com a redução de seus sagrados benefícios como o acesso a uma saúde de qualidade. Chega! Basta de projetos meia boca, que não passam na realidade de obrigações parlamentares.

 
INFORNATUS





quarta-feira, 26 de julho de 2017

Os Cinco Maiores Erros Gramaticais que Podemos Cometer Facilmente

Quem nunca sofreu com a ortografia da língua portuguesa? Escrever nem sempre é uma tarefa fácil e pode ser ainda pior para quem não tem lá tanta intimidade com a língua na modalidade escrita. Falar é fácil, difícil mesmo é escrever! Isso acontece porque nem sempre escrevemos da maneira como falamos, o que pode provocar algumas falhas na hora de passar as ideias para o papel. Nada que não possa ser resolvido por meio da leitura e do estudo da língua.

Para ajudá-lo(a) a livrar-se de uma vez por todas dos cinco erros gramaticais que ninguém deveria cometer, preparamos algumas dicas de português que podem salvar seus textos! Vamos conferir? Boa leitura e bons estudos!

Cinco erros gramaticais que ninguém deveria cometer!
Dica 1: Mas e mais

Ele queria dormir, mas precisava acordar cedo.
Ele queria dormir, mais precisava acordar cedo. 

A palavra mas, quando for uma conjunção, deverá ser empregada para conferir o sentido de oposição, podendo ser substituída por outras conjunções, entre elas, porém, contudo, todavia, entretanto etc. A palavra mais é empregada, principalmente, para conferir ideia de quantidade ou de intensidade, sempre em oposição à palavra menos. Exemplos: Aquele é o vinho mais caro do mercado; Dez mais dez é igual a vinte.

Dica 2: Porquês
Por que / Porque

Não fui trabalhar ontem porque estava indisposto.
Não fui trabalhar ontem por que estava indisposto.

Porque, junto e sem acento, é uma conjunção cuja função é ligar duas ideias, duas orações. Ela deve ser empregada quando a segunda parte apresentar uma explicação ou causa em relação à primeira. Já a forma por que, separada e sem acento, é um advérbio interrogativo de causa que deve ser utilizado quando pedimos por uma causa ou motivo, e não apenas em uma frase que termine com ponto de interrogação. Exemplo: Não sei por que ele não veio mais nos visitar.

Porquê / Por quê

O funcionário pediu demissão, não sei por quê.
O funcionário pediu demissão ontem, não sei o porquê.
O funcionário pediu demissão, não sei porquê.

Porquê, quando escrito junto e com acento, pode substituir as palavras razão, causa ou motivo. É classificado como um substantivo, podendo ser flexionado no plural e vir acompanhado por artigos, pronomes e adjetivos. Por quê, separado e com acento, será utilizado no fim da frase, seja ela uma pergunta ou não. Exemplo: Não quiseram mais viajar e não explicaram por quê.

Dica 3: Agente / A gente

A gente marcou de se encontrar na entrada do shopping.
Agente marcou de se encontrar na entrada do shopping.

A gente é uma locução pronominal semanticamente equivalente ao pronome nós e deve ser conjugada na terceira pessoa do singular. Agente, conforme definição do dicionário Michaelis, é aquele “Que age, que exerce alguma ação; que produz algum efeito. O que agencia ou trata de negócios alheios. 2 Pessoa encarregada da direção duma agência.” Portanto, a palavra agente pode ser empregada apenas como substantivo comum e não deve ser confundida com a locução pronominal a gente. Exemplos: James Bond é o agente secreto mais famoso do mundo.

Dica 4: Para mim / Para eu

Tem muito trabalho para eu fazer.
Tem muito trabalho para mim fazer.

A expressão para eu deve ser empregada quando o pronome do caso reto “eu” assumir a função de sujeito na oração. Outra dica importante é observar a presença de um verbo: se o sujeito estiver seguido de um verbo no infinitivo que indique uma ação, não tenha dúvidas de que a maneira correta é para eu. Para mim é uma expressão que deve ser empregada quando “mim” exercer a função de objeto direto, já que “mim” é um pronome oblíquo que não pode exercer a função de sujeito quando esse apresentar um verbo posposto que indique ação. Assim sendo, “mim” não faz nada, quem faz sou eu, nós, vós, eles... Exemplos: Meu namorado trouxe uma caixa de chocolates para mim.

Dica 5: Meia / Meio

Ela ficou meio triste depois da conversa de ontem.
Ela ficou meia triste depois da conversa de ontem.

Meio pode ser advérbio de intensidade e numeral fracionário. Como advérbio, apresenta sentido de “um pouco”, sempre vinculado a um adjetivo. Lembre-se de que ele não varia, ou seja, não é flexionado, portanto, não existe meia triste, meia cansada, meia maluca etc. Contudo, se meio for numeral, virá acompanhado de um substantivo, dessa forma, concordará com o gênero: meia xícara, meio litro, meia hora etc.


 
INFORNATUS



domingo, 16 de julho de 2017

Você Já ouviu Falar no Adoçante Natural Xilitol?

Adoçante Natural Xilitol
O xilitol é uma substância edulcorante (adoçante) que está sendo cada dia mais e mais utilizada, principalmente para a substituição da sacarose. Além de adoçar, ele reduz a quantidade de calorias ingeridas e o risco da aquisição do diabetes.


Além do poder adoçante e da baixa capacidade calórica, o que chama a atenção com relação ao xilitol é que ele apresenta vários benefícios ao organismo, ao contrário de outros edulcorantes. É possível encontrar o xilitol na natureza (em frutas, plantas e, inclusive, em nosso próprio organismo), mas a quantidade é extremamente pequena. Por essa razão, para utilizá-lo, é necessária a sua síntese (produção de forma artificial).


Composição química do xilitol


Quimicamente falando, o xilitol é um poliálcool saturado e de cadeia aberta, já que apresenta uma estrutura linear com cinco hidroxilas ligadas a carbonos diferentes, como podemos observar na estrutura a seguir:


Fórmula estrutural do xilitol
Fórmula estrutural do xilitol


O nome oficial estabelecido pela União Internacional da Química Pura e Aplicada (IUPAC) do xilitol é pentan-1,2,3,4,5-pentaol. Sua fórmula molecular é C5H12O5 e ele apresenta uma massa molar de aproximadamente 152 g/mol.


Propriedades fisiológicas do xilitol

  • Propriedade anticariogênica (para evitar ou tratar cáries);
  • Promoção do controle de placas dentárias pela alteração do pH da saliva;
  • Age contra a ação da bactéria Staphylococcus aureus, que promove a dermatite atópica;
  • Estimula a absorção de cálcio pelo intestino;
  • Amplia o processo de calcificação de ossos e cartilagens;
  • Eleva a atividade antibiótica natural dos pulmões;
  • Possui ação inibitória contra micro-organismos patogênicos, preservando a flora bacteriana da região íntima feminina;
  • Reduz a pressão intraocular;
  • É metabolizado de forma independente da utilização da insulina.

Formas de síntese do xilitol


O xilitol pode ser obtido por meio de duas rotas (formas) de síntese:



Fórmula estrutural da xilose
Fórmula estrutural da xilose


As moléculas da xilose (obtida pela fermentação de componentes celulósicos da madeira) são submetidas a uma reação de adição por hidrogenação catalítica em reatores de elevada temperatura e pressão. Durante a reação, o grupo aldeído (possui uma carbonila na extremidade da estrutura) é convertido em um grupo hidroxila (referente a um álcool).


Representação da conversão do grupo carbonila em hidroxila no carbono saturado
Representação da conversão do grupo carbonila em hidroxila no carbono saturado


b) Método biotecnológico


Outra forma de sintetizar o xilitol é pela fermentação da xilose com o uso de leveduras fermentadoras, as quais realizam a redução da xilose em xilitol por meio da ação de uma enzima denominada de xilose redutase.A formação do xilitol por essa via tem se mostrado bastante promissora com relação à síntese química, pois apresenta uma melhor eficiência na produção (maior quantidade do produto esperado) e menor custo. 

Propriedades físico-químicas


  • Substância que se apresenta no estado sólido em temperatura ambiente;
  • Sua coloração é branca;
  • Não apresenta odor algum;
  • É estável até uma temperatura em torno de 120oC. Acima dessa temperatura, começa a sofrer o processo de caramelização;
  • É uma substância mais higroscópica (capacidade de absorver a umidade do ar) que a sacarose;
  • Possui sabor adocicado, que se equipara ao da sacarose;
  • Apresenta boa solubilidade em água;
  • Seu ponto de fusão é de aproximadamente 96oC;
  • Seu ponto de ebulição é de 216oC;
  • Suas moléculas interagem por meio de ligações de hidrogênio;
  • Suas moléculas são polares,
  • Quando dissolvido na água, aumenta a densidade da água;
  • Quando dissolvido em água, a solução aquosa apresenta um pH variável de 5 a 7.

Aplicações


a) Na produção de alimentos e bebidas


Entre as várias aplicações do xilitol na indústria alimentícia, temos como exemplo:

  • Gomas de mascar
  • Sorvetes
  • Bebidas
  • Balas etc.

b) Na odontologia


Quando presente na boca, o xilitol estimula a salivação, o que favorece:

  • O aumento do número de minerais capazes de remineralizar os dentes;
  • Reversão de cáries que estão em estágio inicial;
  • Neutralização dos ácidos produzidos pela fermentação de carboidratos;
  • Aumento de enzimas que diminuem a atividade de bactérias na região bucal.

c) Na medicina

  • Tratamento de lesões renais;
  • Controle de desordens metabólicas dos lipídios;
  • Prevenção de otites;
  • Prevenção de osteoporose;
  • Prevenção de infecções pulmonares etc.

d) Na indústria farmacêutica

  • Produção de xaropes;
  • Produção de tônicos;
  • Produção de complexos vitamínicos etc.

e) Na indústria de cosméticos

  • Produção de perfumes;
  • Produção de hidratantes para o corpo;
  • Produção de produtos de higiene;
  • Produção de cremes dentais;
  • Produção de soluções bucais etc.


     
    INFORNATUS
       




quarta-feira, 12 de julho de 2017

Os Números Racionais (Q) e Suas Aplicações No Comércio


Objetivos

O objetivo dessa atividade é, através de uma aula de campo, mostrar de forma concreta e real, a relação entre os números racionais na forma decimal e os valores financeiros em (R$) entre as grandezas, além de outras que poderão ser identificadas na atividade como valores em (Kg). A relação entre os números reais, na forma decimal e os preços dos produtos, será uma das comprovações concretas, relacionadas com a importância da matemática para a sobrevivência comercial. Essa atividade poderá ser cumprida individualmente ou em equipe, caberá ao professor decidir de acordo com a vontade e espontaneidade da turma.

Conteúdos Curriculares

Os conteúdos abordados serão: Números Racionais (Q) e suas propriedades, noção de valor financeiro e suas características, as quatro operações fundamentais e noção de descontos e acréscimos em porcentagem.

Metodologia

Após a explanação do assunto Números Racionais e suas propriedades, explanar uma ou mais aulas se necessário for sobre a atividade que deverá ser cumprida pelos alunos.

Características da Atividade 

Essa atividade será um questionário, onde os alunos terão que coletar dados no campo onde será efetuada a pesquisa, e de posse do mesmo efetuar os cálculos necessários para responder o questionário, não será permitido o uso de equipamentos tecnológicos como calculadora. apenas lápis e papel a disposição.  Inicialmente o professor deve informar aos alunos que se trata de uma simples atividade de campo, deixando transparecer para os mesmos que não valerá nota, mas que será apenas uma atividade diferenciada, com isso poderá afastar o desejo de utilizar à calculadora ou outro meio que seja de forma obscura.

Local da Atividade

O local poderá de inicio ser em qualquer supermercado ou feira livre que ofereça as devidas condições de pesquisa e segurança. No entanto fica a critério do professor escolher outro lugar ou situação que forneçam as devidas condições.

Brasil Escola
1  
 
INFORNATUS