domingo, 10 de abril de 2016

Aquele Que Não Tiver Pecado Atire a Primeira Pedra



Essas foram às palavras pronunciadas, pelo homem mais integro e honesto que já passou nesta terra. Refiro-me a passagem bíblica que se encontra em joão8: 1-11, quando Jesus Cristo ao ser indagado pelos fariseus, a respeito de uma mulher que seria apedrejada segundo as leis de Moisés daquela época, com o intuito único e exclusivo de tentar denegrir os ensinamentos de Jesus Cristo, e expô-lo ao ridículo. 

No entanto diante de uma situação de tamanha pressão, Jesus Cristo em sua divina paz e sabedoria, pronuncia a celebre frase: “AQUELE QUE NÃO TIVER PECADO ATIRE A PRIMEIRA PEDRA”, o que deixou todos aqueles que condenavam aquela mulher, que havia praticado adultério, sem forças nem tão pouco razão para condena-la. Aos poucos todos que a condenavam saiam cabisbaixos, depois que todos saíram, Jesus Cristo se aproxima e pergunta: Mulher onde estão aqueles que te condenavam? , vá e não peques mais.

O atual momento político e econômico do Brasil produzem características, que apesar das devidas proporções e época, denotam grandes semelhanças com o histórico acontecimento bíblico, principalmente de cunho político. Refiro-me ao caos econômico e social a que passa toda nação Brasileira, devido à falta de atitudes por parte do poder legislativo federal, no sentido de dar prioridade, as questões que interferem diretamente na vida da população, como projetos que amenizem a situação alarmante que se encontram empresas que estão falindo por todo País, deixando uma quantidade enorme de famílias desempregadas por toda federação.

Enquanto isso, parlamentares que também se encontram atolados até o pescoço em desvios de verbas e atos de corrupção, e que são inclusive parte de objetos de investigação do ministério público federal, unem-se com um objetivo único e exclusivo, ou seja, apedrejar o governo federal, e incitar a população a pedir nas ruas o impeachment da presidente Dilma Roussef. Para isso utilizam de todas as forças e poderes que possuem, de forma quase alucinada, em uma corrida desenfreada contra o tempo, da forma que jamais nenhum deles fez até hoje por nenhum projeto lei que viesse favorecer a população Brasileira. 

Como se essa atitude de vingança fosse à solução para a enfraquecida economia nacional. Não sou partidário de nenhum dos atuais partidos políticos, sejam de situação ou oposição. No entanto fazendo uma analise consciente do momento atual, vejo que essa não é a única, nem tão pouco a melhor opção para o País hoje, já que no momento não vejo entre os atuais sucessores, nenhum que esteja livre do mesmo “PECADO”, com moral suficiente para condenar nem tão pouco assumir o atual governo federal.

Na minha humilde opinião, assim como esta escrita nas sagradas escrituras, nenhuma dessas “PEDRAS” chamadas de impeachment hoje, ira acertar aquela que também errou, pois os seus prováveis algozes, de oposição, estão atolados até o pescoço no mesmo “pecado”, ou seja, estão na mira da justiça e do ministério público, o que os desabilitam de qualquer moral, no sentido de denegrir, ou até mesmo assumir o governo federal. Como conclusão dos fatos apresentados sou categórico em dizer, não haverá impeachment.


Brasil Escola
 INFORNATUS


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário